“Sem motorista”

Volks inicia testes com primeiro caminhão autônomo da marca no Brasil

O modelo é um Constellation 31.280 8x4 que atuará junto às colhedoras no campo, em lavouras de cana-de-açúcar no interior de São Paulo

acessibilidade:
Volks Constellation 31.280 8x4 autônomo.
Volks inicia testes com primeiro caminhão autônomo da marca no Brasil. Foto: VWCO.

A Volkswagen Caminhões e Ônibus (VWCO) dá o primeiro passo para a era dos veículos de direção autônoma. A marca inicia no Brasil os testes do seu primeiro caminhão capaz de trafegar sem necessidade de interferência direta de um condutor. 

O modelo em questão é um Constellation 31.280 8×4 que atuará junto às colhedoras no campo, em lavouras de cana-de-açúcar no interior de São Paulo, com foco em assegurar maior produtividade e eficiência à operação.

Com esse primeiro passo, a VWCO avança também no último dos três pilares que compõem o transporte do futuro: elétrico, conectado e autônomo. Segundo a montadora, a tecnologia embarcada desenvolvida por seus engenheiros permite que o caminhão, sem a atuação do motorista, seja capaz de manter a trajetória planejada, controlar a velocidade, reconhecer placas de sinalização, obstáculos e até pedestres, propiciando máxima precisão, eficiência e segurança durante todas as etapas da operação.

Para isso, o veículo conta com uma direção eletricamente assistida, que faz a interface com toda a tecnologia embarcada. Além da caixa de direção com assistência elétrica, está equipado com um avançado sistema de geoposicionamento em tempo real (Real Time Kinematic ou RTK), que identifica sua posição e segue a rota pré-programada, com precisão de 25mm e com variações mínimas, impossíveis de se atingir na condução humana.

O piloto automático, é outra das soluções utilizadas para a segurança e precisão na operação. O sistema determina e mantém a velocidade a ser cumprida na atividade, permitindo também ao motorista alterar através de teclas os valores de velocidade para mais ou para menos. 

Mesmo com o modo de condução autônoma ativado, o motorista tem o domínio de tudo. A qualquer momento pode desativar a condução autônoma e assumir novamente o controle do veículo. Outro grande diferencial em teste é o exclusivo sistema VWCO de câmeras, que substituem os retrovisores tradicionais e oferecem uma visão 360° ao redor do veículo, além de maior visibilidade durante a operação noturna.

A navegação e ajustes do sistema autônomo estão dispostos de forma prática e ergonômica ao motorista dentro da cabine, oferecendo uma interface intuitiva e simples ao operador, para que ele possa extrair o máximo de produtividade do veículo na operação.

O desenvolvimento das soluções contou com a expertise do time de engenharia do centro de pesquisa e desenvolvimento da VWCO em Resende (RJ) para integração dos sistemas de automação, desenvolvimento de software e módulos de controle, direção elétrica, suspensão reforçada, cabine com novos itens, sistema de câmeras com visão noturna substituindo os retrovisores e powertrain com transmissão automatizada.

O desenvolvimento contou também com as parcerias das empresas RAVEN para o sistema de geoposicionamento e da BMB para customização do veículo para aplicação na colheita da cana-de-açúcar, além de novas soluções como os eixos de bitola larga de três metros.

O Constellation 31.280 8×4 atuará juntamente com as colhedoras de cana-de-açúcar para a operação de transbordo dentro da lavoura e, na sequência, descarregando-a nos veículos de maior porte, que são responsáveis pelo transporte até as usinas. 

O sistema de navegação autônoma, com precisão de 25mm aliado aos eixos de bitola larga de três metros, asseguram um menor dano às mudas, pois conseguem dar maior precisão à operação de colheita respeitando o distanciamento de linhas e evitando o esmagamento pelos pneus das linhas onde as mudas se encontram.

Os eixos dianteiros contam com capacidade de oito toneladas, aliados a eixos traseiros de 13 toneladas com redução no cubo, e totalizam um Peso Bruto Total (PBT) de 42 toneladas, contando ainda com pneus de alta flutuação que reduzem a compactação do solo e aumentam a tração. 

Eixos de bitola larga de três metros, aliados à suspensão reforçada e ajustados para este tipo de operação, asseguram maior estabilidade lateral do veículo em todas as condições. O sistema de tração 8×4, somado ao motor D08 de 280 cavalos com transmissão automatizada e auxiliar de partida em rampa, garante alta performance em qualquer terreno.

Com o kit canavieiro, o modelo traz diversos itens que adaptam o caminhão à operação no segmento sucroalcooleiro, como grade de proteção frontal, escapamento vertical, pré-filtro agrícola, proteção inferior do radiador, protetores de alternador contra palha e térmico das tubulações do sistema pneumático (freio), tela de proteção do radiador, pontos de ar para limpeza da cabine e da grade frontal e chicote elétrico com proteção robusta.