Sem diesel

Scania apresenta o X-gas, caminhão movido a gás natural veicular

Desenvolvido de forma pioneira no Brasil, o modelo, segundo a marca, terá uma autonomia de aproximadamente 900 quilômetros

acessibilidade:
Scania G 410 X-gas.
Scania apresenta o X-gas, caminhão movido a gás natural veicular. Fotos: Scania.

A Scania apresenta o X-gas, primeiro caminhão do Brasil com autonomia de 900 quilômetros movido a gás natural veicular (GNV) e/ou biometano. Segundo a marca, o modelo foi projetado de forma pioneira pela divisão brasileira da sueca. 

Baseado no G 410 8×2, com chassi rígido, o X-gas já pode ser encomendado. De acordo com a marca, as entregas devem ser feitas a partir do último trimestre deste ano. Além dele, a montadora prevê o lançamento de outro veículo totalmente movido a GNV em 2024.

“O X-gas é um orgulho para a engenharia brasileira da marca e um projeto que pretende mudar o perfil do transporte mais sustentável no país. Já estamos fazendo sucesso com os modelos de 410 cavalos a gás, vendidos desde 2019. A partir do último trimestre do ano, este novo modelo já poderá ser vendido, seguindo todas as normas de homologação”, afirma Marcelo Gallao, diretor de desenvolvimento de novos negócios da Scania Brasil.

O novo modelo utiliza o motor de 410 cavalos e 203,9kgfm de torque. A distância entre-eixos é de 6.950mm, o que permite acomodar nas laterais da longarina 16 cilindros de gás, oito de cada lado. São oito cilindros com capacidade de 118 litros e outros oito de 95 litros. 

Scania G 410 X-gas.

Ao todo, são 16 cilindros de gás.

O volume total suporta 406 metros cúbicos de gás. Fator que possibilita uma autonomia de 900 quilômetros. A composição poderá carregar até 30 pallets, seguindo a lei, com implementos do tipo Romeu e Julieta (caminhão trucado (6×2) mais um reboque) com capacidade de até 56 toneladas ou na configuração de rodas 8×2 com 29 toneladas.

Para se ter ideia de comparação com o atual caminhão a gás disponível, o entre-eixos é de 3.750mm (ou 3.950mm) com oito cilindros, quatro de cada lado nas laterais da longarina, com opção de 118 ou 95 litros, que propiciam um volume total de 226 metros cúbicos ou 182 metros cúbicos, para uma autonomia entre 400 a 500 quilômetros.

Scania G 410 X-gas.

Os cilindros comportam 406 metros cúbicos de gás.

Os pioneiros Scania movidos a gás têm motores “Ciclo Otto” (o mesmo conceito dos automóveis), são movidos 100% a gás natural e/ou biometano, ou mistura de ambos, não são convertidos do diesel para o gás, têm garantia de fábrica, desempenho consistente e força semelhante ao diesel. Além de serem mais silenciosos. 

A segurança é total em caso de acidentes ou explosão. Os cilindros e válvulas são certificados pelo Inmetro (em conformidade com a lei). São três válvulas (vazão, pressão e temperatura) que liberam o gás em caso de anomalia em um destes três quesitos. 

De acordo com a marca, os cilindros são extremamente robustos (o material é de ogivas de mísseis). Em caso de incêndio ou batida o gás é liberado para a atmosfera e se dissolve sem perigo de explosão ao contrário de um veículo similar abastecido a diesel que é mais perigoso, pois o líquido fica no chão ou em cima do caminhão.

Scania G 410 X-gas.

Scania G 410 X-gas.

Reportar Erro