Mais Lidas

chefe do esquema

Vereador de Duque de Caxias é preso em esquema de agiotagem

Carlinhos da Barreira teria movimentado cerca de R$ 70 milhões em comprovação de origem

acessibilidade:
Vereador Carlinhos da Barreira é preso por esquema de agiotagem e lavagem de dinheiro. Foto: Reprodução

Carlos Augusto Pereira Sodré, o vereador Carlinhos da Barreira (MDB) de Duque de Caxias, foi preso, na manhã desta sexta-feira (22), por suspeita de liderar uma quadrilha de agiotas.

A Operação Barreira Petrópolis, da Polícia Civil e do Ministério Público do Rio, também prendeu os policiais militares Carlos Alexandre da Silva Alves e Ricardo Silva dos Santos.

Carlinhos também responde pelos crimes de lavagem de dinheiro e de fraude à licitação.

De acordo com as investigações, o vereador recebeu depósitos bancários que somam R$ 62 milhões, sem receitas legais que justificassem a movimentação financeira.

O grupo atuava de forma truculenta com os contratantes de empréstimos. A investigação aponta uma empréstimo feito a um empresário local, em 2019, no valor de R$ 1 milhão.

O vereador teria cobrado juros mensais de 3,5% e, com a inadimplência, Carlinhos utilizava os dois policiais para ameaçar o contratante.

Fraudes públicas

Além do esquema de agiotagem, o vereador é alvo de investigação sobre contratos firmados pela Prefeitura de Duque de Caxias que privilegiavam a empresa Sodré Serviços de Transportes e Locação de Máquinas e Equipamentos.

A empresa recebia valores de empresas vencedoras de licitação para lavar ativos. Em cinco anos, foram movimentados nas contas do vereador cerca de R$ 70 milhões.