Mais Lidas

Drible no Denatran

Esquema que envolve Ciro Nogueira teve até burla a resolução do Denatran

Ex-diretor indicado por Ciro (esq.), Maurício (centro) referendou ato maroto e foi para o Detran-SP

acessibilidade:
Ciro Nogueira com o então ministro Alexandre Baldy na posse de Maurício Alves (centro) no Denatran.

A burla de resolução do Denatran está na origem da ( suspensão de atividades da Tecnobank, empresa ligada a B3 (ex-Bolsa de Valores de São Paulo). A resolução 689/17 regulamentou o registro de contratos de financiamento de veículos, proibindo por exemplo que uma empresa que faz gravame, na proteção aos interesses dos bancos, faça também registro de contratos, que protege o consumidor. Mas uma “nota técnica” marota do Denatran permitiu a burla da sua própria resolução. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A nota técnica 32/2018, atribuída ao assessor Carlos Magno, acabou referendada por Mauricio José Alves Pereira então diretor do Denatran.

A manobra, jamais publicada, foi usada para habilitar a B3, que faz gravame, a fazer também registro de contrato através da Tecnobank.

Ligado ao senador Ciro Nogueira (PP-PI), investigado por corrupção na PF, Mauricio Pereira foi nomeado por João Dória diretor do Detran-SP.