Eleições 2022

Eleitores podem baixar e-Título somente até este sábado

TSE vai bloquear emissão no domingo (2), que será retomada apenas no dia 3

acessibilidade:
Foto: Marcello Casal Jr. Agência Brasil

Termina às 23h59 deste sábado, 1°, o prazo para baixar o aplicativo e-Título e usá-lo no primeiro turno das Eleições 2022. O documento eletrônico, que substitui o tradicional título de eleitor em papel, não será emitido no dia da votação.

No dia 2 de outubro, quando ocorre o primeiro turno das eleições, a emissão do e-Título estará suspensa e somente voltará a ser liberada a partir do dia 3 de outubro.

Em funcionamento desde 2018, o aplicativo é gratuito e permite a obtenção da via digital do título de eleitor, além de consultas ao local de votação, pedido de justificativa de ausência, emissão de certidão de quitação eleitoral e nada consta criminal, entre outros serviços.

O e-Título substitui o documento em papel e pode ser utilizado como identificação, inclusive para votar, desde que atualizado e com foto. Por isso, é importante se organizar e não deixar tudo para a última hora. Faça o download do e-Título no celular ou tablet. O aplicativo funciona nos sistemas Android e iOS e pode ser baixado na App Store e na Google Play.

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), cerca de 30 milhões de eleitoras e eleitores no Brasil e exterior já ativaram o aplicativo e-Título. Somente neste ano, foram registradas mais de 13 milhões de ativações. Na semana passada, o aplicativo ganhou mais de 2,5 milhões de usuários ativos e se tornou o mais baixado em lojas Andoid e iOS. A Corte Superior orienta o eleitorado a seguir regras de utilização e baixar ou atualizar o e-Título com antecedência.

O uso do documento digital não é obrigatório e o eleitor poderá apresentar um documento oficial.

No eventual segundo turno, marcado para 30 de outubro, a regra permanece a mesma, e só será possível tirar a via digital até a véspera, ou seja, 29 de outubro.

O download do app é gratuito. Para a emissão do título virtual é preciso que o eleitor tenha os dados pessoais em mãos para preencher as informações solicitadas na ferramenta.