Mais Lidas

Consumidor

Vivo indenizará cliente porque sua atendente a mandou 'tomar no c*'

Atendente reagiu xingando a nota zero de cliente insatisfeita

acessibilidade:

A empresa de telefonia Vivo terá de pagar indenização de R$ 12 mil, por danos morais, a uma cliente que foi xingada por funcionária da central de atendimento. A decisão foi do juiz Rômulo Vasconcelos, da Comarca de Água Branca (AL), e publicada no Diário da Justiça Eletrônico desta segunda-feira (13). 

A cliente entrou em contato com a Vivo para reclamar sobre sua linha. Na conclusão do registro, a atendente solicitou que ela desse uma nota ao atendimento. Insatisfeita com o serviço, a cliente informou que daria a nota zero. A atendente respondeu: “…Moça, dá a nota que você quiser, vá tomar no cu”.

Segundo consta do processo, após o ocorrido a cliente ingressou na Justiça requerendo uma indenização por danos morais, devido as ofensas proferidas pela atendente. A mulher juntou ao processo um CD contendo o áudio da conversa entre ela e a funcionária da Vivo, material enviado pela própria empresa.

À Justiça, a Vivo não contestou as alegações, apesar de devidamente citada. Em nota, a empresa garantiu que prima “pelo respeito e cordialidade no atendimento ao cliente em todos os canais de contato”. E que “casos de atitude contrária a essa política são rigorosamente apurados e as medidas administrativas cabíveis são tomadas”.

“[..] Entendo que não restam dúvidas de que a parte autora sofreu mais do que aborrecimentos e dissabores com a conduta da parte ré […]. Podemos dizer que a ofensa moral, que se manifesta intrinsecamente na vítima, é o prejuízo absorvido pela própria alma humana, como dor, angústia, tristeza, sofrimento, insônia etc.”, diz o juiz Rômulo Vasconcelos, que decidiu pela reparação dos danos causados à  consumidora.

Reportar Erro