Mais Lidas

Medida Provisória

MP libera mais R$ 29 bilhões para o Grupo Petrobras

Na semana passada a MP 666 já havia liberado R$ 15,9 bilhões

acessibilidade:

O Grupo Petrobras foi beneficiado com mais uma Medida Provisória que liberou a quantia de R$ 29,024 bilhões em recursos federais para a estatal. A MP 667 criou um crédito extraordinário total de R$ 74,014 bilhões, sendo que R$ 35,236  bilhões são destinados as estatais, a petrolífera ficou com a maior parte do dinheiro. A empresa, a menos de uma semana, havia recebido R$ 15,9 bilhões através da MP 666.

A matriz da Petrobras ficou com grande parte dos recursos, R$ 23,150 bilhões. A divisão foi feita da seguinte forma, as atividades de extração de petróleo e gás receberam R$ 17,399 bilhões. Para a produção nas Bacias de Campos e do Espírito Santo, foram destinados R$ 3,312, e para o pré-sal R$ 4,324 bilhões. Para a produção de combustível pela matriz foram designados R$ 4,659 bilhões, para o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) R$ 1,875 bilhões e para a Refinaria Premium (MA) R$ 460,247 milhões e R$ 325,303 milhões para a Refinaria Premium II (CE).

A Subsidiária da Petrobras na Holanda recebeu R$ 2,266 bilhões e a Petrobras Internacional R$ 1,045 bilhão. A Transpetro ganhou R$ 787,592 milhões e a Eletronuclear R$ 1,250 bilhão. O restante foi destinado as outras subsidiárias do grupo, Liquigás, Petrobras Biocombustível, BR Distribuidora, TAG, Petro-Sal, Petrobras Logística, entre outras.

O segundo maior beneficiado foi o Grupo Eletrobras que obteve R$ 2,305 bilhões. Na divisão a Chesf embolsou R$ 625,629 milhões, Furnas R$ 432,396 milhões, Eletronorte R$ 360,499 milhões e a Eletrosul ficou com R$ 173,968 milhões. Na semana passada, a MP 666 já havia liberado R$ 1,281 bilhões para o grupo.

As instituições financeiras e seguradoras estatais também foram beneficiadas pela MP 667 e receberam R$ 2,192 bilhões. Entre os bancos a divisão dos recursos federais ficou assim, o Banco do Brasil recebeu R$ 990,458 milhões, Caixa Econômica Federal R$ 983,288, Banco do Nordeste R$ 43,621 milhões, Banco Amazônia R$ 17,880 milhões, Serpro R$ 106,187 milhões e a Casa da Moeda ficou com a quantia de R$ 39,805 milhões.