Mais Lidas

Dia de convocações

CPI da Pandemia convoca 9 governadores, Witzel, Pazuello e Queiroga

Comissão também aprovou convocação de Carlos Wizard, do dono da White Martins e de Arthur Weintraub, ex-assessor de Bolsonaro

acessibilidade:
Os senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP); Omar Aziz (PSD-AM); e Renan Calheiros (MDB-AL). Foto: Marcos Oliveira / Agência Senado

A CPI da Pandemia aprovou nesta quarta-feira, 26, a reconvocação do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello e do atual chefe da pasta, Marcelo Queiroga. Os depoimentos ainda serão agendados. Pazuello foi ouvido durante dois dias na CPI na semana passada. Queiroga também já foi ouvido.

“Após declarar, por exemplo, que sempre foi favorável ao uso de máscaras e ao isolamento social, o general da ativa decidiu participar de manifestação convocada pelo presidente sem as devidas precauções diante da pandemia que assola a população brasileira, fomentando atitudes que colocam a vidas das pessoas em risco. Essas e outras mentiras precisam ser esclarecidas”, aponta o vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Também foram aprovadas as convocações dos governadores do Amazonas, Pará, Distrito Federal, Tocantins, Santa Catarina, Roraima, Amapá, Rondônia e Piauí, além do ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel.

De acordo com o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), o sucessor de Witzel, Cláudio Castro, não foi convocado pela CPI, pois “não era governador a época que aconteceu” o fato.

“O governador Cláudio Castro, em comum acordo entre todos os senadores, retiramos porque ele não era governador a época que aconteceu. Caso tenha algum fato novo, nós iremos convocá-lo, por isso que nós estamos retirando o nome do ex-governador do Rio de Janeiro, aliás do atual”, disse Aziz.

A convocação de governadores é uma reivindicação principalmente dos senadores governistas na CPI. Eles alegam que a CPI deve investigar supostos casos de corrupção nos estados envolvendo desvios de recursos para combate à pandemia.

A CPI também aprovou a convocação de Arthur Weintraub e Filipe Martins, ex-assessores da Presidência da República, suspeitos de integrar o gabinete paralelo que teria assessorado o governo em assuntos da pandemia. Outro suposto integrante do gabinete paralelo convocado foi o empresário Carlos Wizard. O dono da White Martins (empresa responsável pelo fornecimento de oxigênio), Paulo Baraúna, também foi convocado.

Cloroquina

Segundo o senador Omar Aziz, ficou acertado que haverá duas sessões para que os parlamentares ouçam profissionais que apoiam e são contra o chamado “tratamento precoce”, com cloroquina. “O que acertamos: serão duas sessões para que possamos ouvir, duas pessoas que apoiam o tratamento precoce e duas cientistas profissionais que são contra. Quatro a favor e quatro contra a esse tipo de procedimento”, disse o presidente do colegiado.

Reunião secreta

Antes da votação o presidente da CPI convocou uma “reunião secreta” para discutir as convocações, diante da falta de consenso entre os membros da comissão quanto à convocação de novos depoentes, entre eles prefeitos, governadores e ministros do governo Bolsonaro.

Vídeos Relacionados