Mais Lidas

Meia Anderson é denunciado por furto e organização criminosa

acessibilidade:

O Ministério Público do Rio Grande do Sul MP-RS) denunciou nesta sexta-feira (20) o meio-campista Anderson, ex-Grêmio, Internacional e Manchester United, por crimes como furto qualificado, organização criminosa e lavagem de bens, direitos ou valores. A informação é da Rádio Gaúcha e do jornal Zero Hora.

A denúncia, assinada pelo promotor Flávio Duarte, é baseada na operação “Criptoshow”, iniciada em junho de 2020 e que investiga um esquema ilegal envolvendo bitcoin.

Segundo o MP, um grupo, do qual Anderson é acusado de fazer parte, burlou o sistema de segurança digital do banco Santander e desviou R$ 35 milhões da metalúrgica Gerdau da bolsa de valores de São Paulo, lavando depois o dinheiro em forma de bitcoins.

O montante foi desviado por meio de 11 transferências, feitas para empresa sediadas em São Paulo, Porto Alegre, Cachoeirinha e Porto Velho.

Em contato com a reportagem, o advogado de Anderson, Mateus Marques, disse que está se informando sobre a denúncia e que fará um pronunciamento oficial ainda nesta sexta.

Anderson, que tem 33 anos, vinha jogando pelo Adana Demirspor, da Turquia, até a temporada passada.

Ele ainda está no país europeu e, no momento, não pode deixar o território turco, já que, se fizer isso, será preso.

Por conta da operação, o jogador, que também passou na carreira por equipes como Porto e Coritiba, teve os bens bloqueados.