Copa 2014

MPF/GO quer a suspensão da campanha publicitária da Copa

Além de não condizer com a verdade, o conteúdo publicitário da atual campanha atinge o inconsciente coletivo com mensagens de que o governo federal cumpriu o prometido

acessibilidade:

O Ministério Público Federal em Goias (MPF/GO) quer a suspensão da campanha publicitária ?Todos ganham (Hexa)?, que promove a marca ?A Copa  das Copas?, executada pelo governo federal.

A campanha anuncia que o evento trará vários benefícios aos brasileiros, graças aos investimentos públicos realizados na infraestrutura urbana e que, segundo a narrativa oficial, seriam permanentes.

Contudo, a realidade é outra. Notícias divulgadas pela imprensa apontam para várias mudanças nas obras para Copa. Algumas, por exemplo, teriam sido reduzidas para projetos de menor impacto ( e mesmo assim continuariam atrasadas).

De acordo com o MPF/GO, o Brasil teve tempo suficiente para se planejar, desde que foi escolhido, em 2007, para sediar a Copa. Na ação, o MPF/GO requereu a concessão de medida liminar que determine a imediata suspensão da campanha publicitária em todos os veículos de comunicação e proíba o governo federal de realizar outras campanhas publicitárias sobre a Copa que não tenham caráter educativo, informativo ou de orientação social. Além disso, requereu, ainda, a aplicação de multa diária de R$ 5 milhões à União e de multa diária pessoal de R$ 1 milhão aos agentes do governo, no caso de retardamento no cumprimento da decisão.

Reportar Erro