Justiça eleitoral

TSE dá 5 dias para Bolsonaro explicar postagem em que questionou eleições de 2022

Em perfil oficial, ex-presidente republicou um post que dizia: “Lula não foi escolhido pelo povo. Ele foi escolhido e eleito pelo STF e TSE”

acessibilidade:
Foto: reprodução da TV

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Benedito Gonçalves deu prazo de cinco dias para que o ex-presidente Jair Bolsonaro se manifeste sobre uma publicação feita em suas redes sociais que contesta o resultado das eleições de 2022.

A postagem citada – publicada em perfil oficial do ex-presidente dois dias após os atentados contra as sedes dos Três Poderes em Brasília – questionou o resultado das eleições 2022 com dizeres “Lula não foi escolhido pelo povo. Ele foi escolhido e eleito pelo STF e TSE”.

Corregedor-geral da Justiça Eleitoral, Gonçalves acolheu pedido feito pela Coligação Brasil da Esperança, que teve Lula como cabeça de chapa para as eleições presidenciais.

A petição cita, também, a apreensão na residência do ex-ministro da Justiça, Anderson Torres, de uma “minuta de decreto destinada a instaurar Estado de Defesa no Tribunal Superior Eleitoral e alterar o resultado das Eleições Presidenciais de 2022”.

O prazo para resposta conta a partir do momento que Bolsonaro for citado.