Mais Lidas

Venezuela no Brasil

Venezuelana dos crimes contra humanidade encontra senador acusado de corrupção

Chavista recebida no Brasil pelo senador que meteu R$33 mil na cueca

acessibilidade:
Venezuelana Isis Rangel e o senador Chico Rodrigues. Foto: Twitter

A vice-presidente da Assembleia Nacional venezuelana, deputada María Iris Varela Rangel, chamada de “diplomata” pelo ditador Nicolás Maduro, foi recebida em Brasília pelo senador Chiquinho Rodrigues (UB-RR).

Acusada e punida pela Organização de Estados Americanos (OEA) por crimes contra os direitos humanos e corrupção na Venezuela, Rangel foi proibida de entrar no Brasil pelo governo federal, mas conseguiu ‘driblar’ as autoridades ao ser recebida por parlamentares brasileiros.

A maior curiosidade dos encontros da venezuelana acusada de corrupção foi ser recebida por Chiquinho Rodrigues, o senador flagrado com R$33.150 na cueca, durante uma batida da Polícia Federal, que investigava desvio de recursos para o combate da pandemia, em Roraima, em 2020.

Acusações

O dinheiro escondido na cueca do senador foi encontrado pela PF após Rodrigues pedir para ir ao banheiro e o delegado perceber um “volume estranho na parte traseira da roupa” do político. O flagrante foi registrado por vídeo da PF.  À época, o senador afirmou que não tem envolvimento com qualquer ato ilícito. À época, o ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso determinou afastamento de senador por 90 dias em razão da “gravidade concreta” do caso.

Já a deputada da ditadura Maduro é acusada até pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos de ter se utilizado do cargo de ministra responsável pelo Sistema Penitenciário para incentivar lideranças criminosas em presídios, cooptar esses bandidos para reprimir dissidentes da ditadura, e até impedir a chegada de ajuda humanitária internacional ao país.

Reportar Erro