Discurso em Ohio

Trump prevê ‘banho de sangue’ para a indústria automobilística se perder eleição

Alerta foi feito em discurso em Ohio, quando prometia tarifa de 100% sobre o preço de carros importados

acessibilidade:
Donald Trump discursou para apoiadores de Ohio, em Vandalia (Foto: Reprodução Instagram @realdonaldtrump)

O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que “será um banho de sangue” para a indústria automobilística dos Estados Unidos, se voltar a perder a disputa pela Presidência do país, em 5 de novembro deste ano. O alerta foi feito em seu discurso deste sábado (16), em Vandalia, no estado de Ohio, quando prometia tarifa de 100% sobre carros importados.

“Vamos impor uma tarifa de 100% sobre cada carro que cruzar a linha [fronteira], e vocês não conseguirão vendê-los se eu for eleito. Agora, se eu não for eleito, será um banho de sangue para todos. Isso será o de menos. Será um banho de sangue para o país”, disse Trump, sem dizer exatamente a que se referia.

O ex-presidente é alvo de processos criminais que o acusam de incitar seus apoiadores a invadir o Capitólio americano, em 6 de Janeiro de 2021, para impedir uma não comprovada e já desmentida “fraude” às eleições de 2020, quando foi derrotado para o atual presidente democrata, Joe Biden, pré-candidato à reeleição. O evento violento deixou dois manifestantes e três policiais mortos em decorrência do ataque, que teve 140 policiais feridos.

A fala de Trump sobre “banho de sangue” foi interpretada pela campanha do presidente Joe Biden à reeleição como uma promessa de “um perdedor” que “redobra as suas ameaças de violência política”. “Ele quer outro 6 de janeiro. Mas o povo americano vai dar-lhe outra derrota eleitoral, porque continua a rejeitar seu extremismo, a sua afeição pela violência e a sua sede de vingança”, disse o porta-voz de Biden, James Singer.

No comício próximo a Dayton, Trump foi chamado de “um bom homem” e “grande americano”, pelo candidato republicano ao Senado por Ohio, Bernie Moreno. O político vai enfrentar o senador democrata Sherrod Brown, em seu estado. E foi chamado ao palco o final dos discursos do ex-presidente.

Reportar Erro