São Paulo

Astronauta Marcos Pontes avança e empata com França na reta final

Vínculo do candidato do PSB ao PT não parece favoorecer seu desempenho

acessibilidade:
Astronauta Marcos Pontes, candidato ao Senado em São Paulo - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O astronauta Marcos Pontes (PL), que foi ministro de Ciência e Tecnologia do governo Bolsonaro, subiu na reta final da campanha e empatou com Márcio França (PSB), na disputa pela vaga no Senado por São Paulo.

O fenômeno tem sido atribuído à conhecida aversão dos paulistas ao PT e a petistas, o que teria prejudicado o desempenho do candidato do PSB, cuja campanha a senador se vinculou à de Fernando Haddad, que, embora líder em pesquisas de primeiro turno, pode vir a ser derrotado no segundo turno.

De acordo com levantamento do Instituto Paraná Pesquisas, Marcos Pontes já aparece em primeiro lugar no cenário espontâneo, quando o eleitor entrevistado é solicitado a declinar o nome do candidato de sua escolha.

Nesse cenário, Marcos Pontes está numericamente à frente, com 14,4% das intenções de voto, contra 14,2% de França, enquanto Edson Aparecido (MDB) tem 1,9% e Janaína Paschoal (PL) soma 1,4%. Os demais não chegam a 1% e os indecisos são muitos: 58,7%.

Quando se indaga do eleitor a intenção de votos mostrando a lista de candidatos, Márcio França está numericamente à frente, com 31,2%, com o astronauta Marcos Pontes na cola, em empate técnico, com 29,3%. Apenas 1,9 ponto percentual os separam.

Em terceiro lugar na disputa pelo Senado Janaína Paschoal soma 5,7%, enquanto Edson Aparecido te,4% e Aldo Rebelo(PDT) 2%. Os demais não atingem 1%.

O Paraná Pesquisas entrevistou presencialmente, face a face, 1.810 eleitores em 76 municípios, entre os dias 24 e 28 de setembro, e registrou o levantamento na Justiça Eleitoral sob nº SP-01189/2022.

Veja os números na disputa para o Senado, em São Paulo: