Mais Lidas

Funcionando 24h

Toyota inicia terceiro turno da fábrica de Sorocaba, em São Paulo

Gerando quase mil novos empregos, a marca pretende aumentar a produção do Yaris, Etios (de exportação) e Corolla Cross

acessibilidade:
Linha de produção da Toyota em Sorocaba.
Toyota inicia terceiro turno da fábrica de Sorocaba, em São Paulo. Foto: Toyota.

A Toyota iniciou o terceiro turno de sua planta em Sorocaba, interior de São Paulo, a fábrica, responsável pela produção do Yaris, Corolla Cross e do Etios para exportação, gerou um aumento de quase mil novos postos de trabalho, contanto os diretos e indiretos. 

Segundo a marca, das novas contratações diretas, 37% foram de mulheres. De acordo com a Toyota, a empresa está, cada vez mais, promovendo a equidade de gênero. A japonesa afirma que algumas mudanças vêm sendo implantadas há tempos, com a adaptação dos uniformes e condições de trabalho que permitam a permanência feminina na empresa.

“O empenho e a dedicação de todos foram tão grandes, que nossas expectativas foram superadas, mostrando que estamos no caminho certo para fortalecer cada vez mais a inclusão em nossas plantas”, ressalta Celso Simomura, diretor de recursos humanos da Toyota para América Latina e Caribe.

De acordo com a montadora, com o início do terceiro turno, ela reforça seu compromisso com o objetivo de melhorar a participação feminina na empresa e garantir uma sociedade mais igualitária, direcionando cada vez mais energia e recursos na busca por mais equidade.

Com o terceiro turno em Sorocaba, a planta saltará dos 122 mil veículos fabricados por ano, para 158 mil, um crescimento de 30% no volume e que atende à crescente demanda pelos produtos da marca no Brasil e na América Latina, além de fazer parte da estratégia de crescimento sustentável da Toyota. 

Com essa iniciativa, a unidade de Sorocaba se consolidará como a maior produtora de veículos eletrificados da América Latina, em mais um passo da empresa na busca pela massificação de tecnologias mais limpas e consequente avanço no compromisso de neutralidade de carbono na região.

Reportar Erro