Mais Lidas

Alta exponencial

Mercedes do Brasil registra alta nas exportações de caminhões e ônibus

No primeiro semestre a marca quase quadruplicou as vendas externas, contando apenas mercados da América Latina

acessibilidade:
Caminhão Actros e ônibus da Mercedes-Benz.
Mercedes do Brasil registra alta nas exportações de caminhões e ônibus. Foto: MB.

Mesmo ainda sofrendo com os impactos da crise gerada pela pandemia de Covid-19, alguns setores da economia vêm se recuperando, uns aos poucos e outros exponencialmente, como algumas fatias do mercado de veículos. Um exemplo é o da Mercedes-Benz do Brasil, que cresceu 365% nas exportações de caminhões e ônibus.

Comparado com os primeiros seis meses de 2020, a marca quase quadruplicou as exportações. No último ano, foram 406 unidades vendidas para outros mercados da América Latina. Neste, 1.890 caminhões e ônibus da empresa saíram em direção a outros países da região. 

Separando por segmentos, o de caminhões foi o que mais cresceu dentro da marca. Em 2021, 1.482 caminhões foram enviados para clientes da América Latina, cerca de 700% a mais na comparação com as 184 unidades do mesmo período de 2020. Entre os ônibus, 408 unidades foram embarcadas entre janeiro e junho deste ano para países da região, aumento de 84%.

“Isso é reflexo de uma recuperação muito forte em países como Chile, Peru e Colômbia, devido à alta de preço das commodities no mercado internacional, o que traz muitas vantagens para o agronegócio e a mineração”, explica Jens Burger, diretor geral do centro regional Daimler América Latina, grupo no qual a Mercedes-Benz do Brasil faz parte.

Além disso, em 2021, a Mercedes-Benz do Brasil alcança o marco histórico de 60 anos de exportações de veículos comerciais produzidos em sua fábrica de São Bernardo do Campo, em São Paulo. O primeiro lote, de 550 ônibus O 321 H, foi destinado à vizinha Argentina. Desde então, a marca atende importantes mercados em outros continentes também.

O Centro Regional América Latina foi criado com o propósito de expandir e desenvolver as marcas de veículos comerciais do Grupo Daimler na região. A unidade disponibiliza serviço de vendas e de pós-venda totalmente dedicado e exclusivo, oferecendo a clientes de mais de 30 países soluções inteligentes para o transporte de cargas e de passageiros por meio de inovação e tecnologia.

Chile, Peru, Colômbia, Equador, República Dominicana e El Salvador são, atualmente, os principais mercados cobertos pelo Centro Regional América Latina. O destino mais antigo das exportações da Mercedes-Benz do Brasil é a Argentina, relação hoje administrada pela área de mercados Overseas.

O Centro Regional América Latina é responsável por triangular as relações, demandas e necessidades de cada mercado junto à Mercedes-Benz do Brasil e aos escritórios centrais da Daimler Truck & Buses na Alemanha, Estados Unidos, Japão e Índia. 

Ele representa caminhões Mercedes-Benz fabricados no Brasil e na Alemanha, modelos da Freightliner dos EUA e México, Western Star dos EUA e caminhões FUSO produzidos no Japão e na Índia. Do mesmo modo, representa os chassis de ônibus produzidos no Brasil e em outras unidades da Daimler.

Para se ter uma ideia, também neste primeiro semestre, foram entregues na América Latina outras 3.425 unidades de caminhões e ônibus importados da Alemanha, Estados Unidos, Japão e Índia, das marcas Mercedes-Benz, Freightliner e FUSO.