Setentão poderoso

Mercedes-Benz apresenta o novíssimo SL 63 AMG S E Performance

O setentão roadster chega ao Brasil em sua melhor forma, aliando um motor V8 à combustão a outro elétrico de tecnologia da Fórmula 1

acessibilidade:
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz apresenta o novíssimo SL 63 AMG S E Performance (fotos: MB).

Há pouco mais de 70 anos, em 1952, a Mercedes-Benz impactou o mundo automotivo com o lançamento do icônico 300 SL. De lá para cá, a linha ficou conhecida como uma das mais poderosas da marca da estrela e chega ao ápice com o mais novo integrante, o surpreendente SL 63 AMG S E Performance e seus insanos R$ 1.689.900.

O “E” ali indica que se trata de um modelo eletrificado, no caso, um híbrido, com tecnologia tirada diretamente da Fórmula 1. Assim como o AMG indica ser um veículo desenvolvido pela divisão esportiva da Mercedes. Ou seja, o novo SL é nada menos do que o roadster mais poderoso já criado pela marca alemã.

Não bastasse um descomunal motor V8 4.0 biturbo de insanos 612 cavalos montado na dianteira, o SL conta com outro elétrico na traseira que gera excelentes 204 cavalos. A potência combinada é de impressionantes 816 cavalos. Mas o mais inacreditável é o torque combinado de surreais 144,8kgfm.

Para aguentar tanta potência, tanto a tração – que é integral –, quanto o câmbio também foram desenvolvidos pela AMG, sendo a primeira variável e a segunda uma Speedshift MCT de nove velocidades. Com isso, o esportivo vai do zero aos 100km/h em míseros 2,9 segundos, com 317km/h de velocidade máxima.

Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.

A copota pode ser aberta ou fechada com o carro em movimento.

O desenvolvimento da bateria foi inspirado na expertise da marca com a equipe Mercedes-AMG Petronas F1. Com 6,1kWh de capacidade, ela também tem “selo” AMG High Performance. A recarga pode ser realizada por meio do carregador de bordo de 3,7kW instalado com corrente alternada, por um wallbox ou tomada doméstica. 

Um fator interessante é que, como o nome indica, a bateria foi projetada para entrega rápida de potência e não para o maior alcance. Com isso, o SL tem apenas 13 quilômetros de autonomia elétrica, no padrão WLTP, a marca não divulgou os dados do Inmetro. 

Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.

O inteirior remete mais ao lado luxuoso e moderno do esportivo.

O SL 63 conta também com oito programas de condução pelo AMG Dynamic Select (Electric, Battery Hold, Comfort, Smoothness, Sport, Sport+, Race e Individual) que ajustam parâmetros importantes como a resposta do motor e da transmissão, a característica da direção, a amortecimento do chassi ou o som. 

O híbrido geralmente inicia de forma silenciosa (Silent Mode) no modo de condução “Comfort”, quando o motor elétrico é ligado. O ícone “Ready” no painel de instrumentos aponta que o veículo está pronto para conduzir. Além disso, um som potente, típico da AMG, é ouvido como retorno acústico, irradiado para o interior através dos alto-falantes.

Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.

Como de costume na família SL, o visual é bastante agressivo.

O SL 63 utiliza uma arquitetura de construção completamente nova para o conversível de 2+2 lugares, desenvolvida pela Mercedes. O chassi é projetado como uma estrutura composta de alumínio leve, com design que garante máxima rigidez e base para dinâmicas de condução precisas, alto conforto e proporções perfeitas para uma carroceria esportiva. 

O design atemporal do SL foi atualizado com linhas modernas e ainda mais esportivas, mas sem perder o estilo clássico do modelo, com capô alongado e proeminente e traseira curta. Tanto faróis quanto lanternas são afilados. Na dianteira, destaque para a gigante grade com a estrela no meio e, atrás, para as saídas quádruplas de escapamento.

Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.

A configuralção dos bancos é no estilo 2+2.

Segundo a Mercedes, o posicionamento mais esportivo do novo SL também sugeriu a decisão de optar por uma capota de tecido elétrica em vez do anterior teto variável. Com isso, houve uma redução de 21 quilos no peso e o consequente centro de gravidade mais baixo têm um efeito positivo na dinâmica de condução. Abrir e fechar a capota leva cerca de 15 segundos e é possível ser realizado em uma velocidade de até 60km/h. 

Por dentro, a cabine do SL transforma a tradição do primeiro 300 SL Roadster na era moderna, combinando virtudes esportivas e luxo. Destaque para o cockpit com display central de 11,9 polegadas aliado ao painel de instrumentos digital de 12,2 polegadas e para os bancos esportivos AMG com ajustes elétricos. 

Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.

Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.

Entre os principais equipamentos do SL, destaque para sistema AMG Track Pace (análise de tempos de volta, setores e aceleração em autódromos), sistemas de direção semi autônomos como piloto automático adaptativo com auxiliares de frenagem e de manutenção em faixa e alerta de ponto cego, proteção de pedestres e suporte para manobras evasivas.

Assistente ativo de estacionamento com câmera 360°, iluminação ambiente em 64 cores, sistema de infotainment MBUX, as telas digitais, som surround da Burmester, conexão e carregador sem fio para smartphones via Android Auto e Apple CarPlay, navegação com realidade aumentada, head-up display, faróis full LED, chave sensorial e sistema de esterçamento do eixo traseiro em até 2,5°.

Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz apresenta o novíssimo SL 63 AMG S E Performance (fotos: MB).
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-AMG SL 63 4MATIC+ [vorläufige Angaben WLTP | Kraftstoffverbrauch kombiniert: 12,7-11,8 l/100 km | CO₂-Emissionen kombiniert: 288-268 g/km]* Exterieur: Patagonienrot metallic; Interieur: Leder Nappa/DINAMICA Race

*Alle Angaben sind vorläufig und wurden intern nach Maßgabe der Zertifizierungsmethode „WLTP-Prüfverfahren“ ermittelt. Es liegen bislang weder bestätigte Werte vom TÜV noch eine EG-Typgenehmigung noch eine Konformitätsbescheinigung mit amtlichen Werten vor. Abweichungen zwischen den Angaben und den amtlichen Werten sind möglich.

//

Mercedes-AMG SL 63 4MATIC+ [provisional data WLTP | fuel consumption combined: 12,7-11,8 l/100 km | CO₂-emissions combined: 288-268 g/km]* exterior: patagonia red metallic; interior: leather nappa/DINAMICA Race

*Data on consumption are provisional and were determined internally in accordance with the "WLTP test procedure" certification method. Confirmed TÜV figures, EC type approval and certificate of conformity with official figures are not yet available. Differences between the stated figures and the official figures are possible.

Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.
Mercedes-Benz SL 63 AMG S E Performance.