Mais Lidas

Regras próprias

Desconfiança histórica em relação à China salvou Taiwan do coronavírus

País avisou OMS ainda em dezembro sobre transmissão do vírus entre humanos, mas entidade, sob influência da China, ignorou

acessibilidade:
Taiwan avisou OMS ainda em dezembro sobre transmissão do vírus entre humanos, mas entidade, sob influência da China, ignorou

Ainda em dezembro de 2019, as autoridades de Taiwan alertaram a Organização Mundial de Saúde de que, ao contrário do divulgado pela China e replicado pela OMS, a transmissão do covid-19 entre humanos era real. Conhecedor da “transparência opaca” chinesa, Taiwan fez suas próprias regras de contenção e tem hoje apenas 455 casos e 7 mortes nos 23 milhões de habitantes. A OMS levou semanas para reconhecer a transmissão entre humanos e mais tempo ainda para admitir a pandemia. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Taiwan atribui a negligência da OMS ao fato de ser deliberadamente ignorada a mando da China, que considera a ilha “província rebelde”.

Epidemiologista líder da equipe da OMS na China, Bruce Aylward disse que chineses não quiseram dizer no relatório que o vírus era “perigoso”.

A Coréia do Sul não se acomodou aos dados chineses e virou referência. O Japão chamou a OMS de “Organização Chinesa de Saúde”.