Perdeu, mané

Lula deixa para trás aliados fiéis e gera mágoas entre petistas

Senador alimentava a esperança de retornar ao Ministério da Saúde

acessibilidade:
Ex-assessor do senador Humberto Costa (PT-PE) é investigado por fraude em produtos da merenda escolar - Foto: Agência Senado.

O presidente eleito Lula já sofre críticas internas de facções do PT por prestigiar derrotados ilustres, como Fernando Haddad, e deixar para trás aliados de fidelidade canina, até com mandato.

Poucos simbolizam tanto isso quanto o senador Humberto Costa (PE). Ele tinha a expectativa de retornar ao Ministério da Saúde, mas Lula contou a lorota de que não queria desfalcar o PT no Senado e convidou Nísia Trindade, que não é médica e ainda integra o governo de Bolsonaro, presidindo a Fiocruz. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A escolha dos senadores Camilo Santana para a Educação e Wellington Dias para o Desenvolvimento Social expõem a lorota de Lula sobre “não desfalcar o PT no Senado”.

Os problemas iniciaram quando, questionado sobre os casos na Saúde, Costa sugeriu a Lula que perguntasse a José Dirceu e Delúbio Soares, considerados os “operadores” do ministério.

Desde então Humberto Costa caiu em desgraça e passou a ser preterido no PT. Como quando Lula barrou sua candidatura a prefeito do Recife, em 2012, para favorecer o candidato do PSB de Eduardo Campos.