Fala em 'sabotagem'

Ativista nomeado por Lula ataca o ministro Pimenta: ‘mau-caráter’

Ex-BBB acusa ministro da Secom de orientar a imprensa a criticá-lo

acessibilidade:
Wyllys se autoexilou do Brasil durante o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Foto: Ricardo Stuckert.

O  ex-deputado federal Jean Wyllys atribuiu ao ministro da Comunicação, Paulo Pimenta, a responsabilidade por não ter um cargo no governo Lula. Jean disse que foi convidado pelo petista, mas que Pimenta atuou para “sabotar” o ex-parlamentar.

O nome de Jean Wyllys chegou a ser sondado para um posto na gestão de Lula e contava com a simpatia da primeira-dama Janja, mas a nomeação não ocorreu após falas consideradas homofóbicas contra o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite.

“Se para estar no governo, eu preciso me silenciar, não posso criticar o Eduardo Leite, não posso apontar os equívocos do próprio Lula, eu prefiro não estar. Eu não sou esse”.

Na avaliação de Wyllys, Pimenta atuou para impedir o embarque no governo e orientou a imprensa a criticá-lo.

Ele [Pimenta] se sentiu ameaçado e fez um processo de sabotagem em relação à minha ida para o governo. Ele utilizou o tuíte que eu fiz sobre Eduardo Leite para isso. (…) Paulo Pimenta fez esse trabalho de defenestração da minha imagem, de uma maneira sórdida. Eu vou dizer isso para você, digo sem medo agora, Paulo Pimenta é um mau-caráter. Essa é a verdade.

 

Reportar Erro