Meios de comunicação

Deputada repudia PT por querer TV e rádio, coisa de governos ditatoriais

Para Any Ortiz o pedido é um grave atentado contra o princípio da impessoalidade

acessibilidade:
A presidente do Conselho Consultivo de Comunicação Social da Câmara dos Deputados vê essa situação com extrema preocupação Foto: Agência Câmara

A deputada federal Any Ortiz (Cidadania-RS) repudia a iniciativa do Partido dos Trabalhadores (PT) em busca da autorização para criar os próprios canais de comunicação de rádio e televisão.

A parlamentar considera que o pedido é característico de governos autoritários e deixa claro que é contra a outorga de canais públicos de rádio e televisão, não apenas para o PT, mas para qualquer partido político.

“Esse tipo de pedido é característico de governos ditatoriais! Sou contra a outorga de canais públicos de rádio e televisão, não apenas para o PT, mas para qualquer partido político!”.

Na última terça-feira (6), o partido enviou ao ministro das Comunicações, Juscelino Filho (União Brasil), o pedido de concessão pública para que o Partido dos Trabalhadores tenha os próprios canais de televisão e rádio.

A presidente do Conselho Consultivo de Comunicação Social da Câmara dos Deputados vê essa situação com extrema preocupação.

“Entendo que o pedido vai na contramão do zelo, do respeito e da pluralidade partidária, deixando evidente um grave atentado contra o princípio da impessoalidade, que estabelece a imparcialidade na defesa do interesse público, excluindo preferências pessoais ou partidárias”.

O documento foi assinado pela presidente do partido, Gleisi Hoffmann (PT-PR), e pelo secretário nacional de comunicação da sigla, Jilmar Tatto (PT-SP), e caberá ao próprio presidente, o petista Luiz Inácio Lula da Silva, a outorga.

“Cumprimos todas as exigências determinadas pela Constituição para concessão pública de meios de comunicação”, afirmou a presidente do PT.

Reportar Erro