Mais Lidas

Covid-19

São Paulo inicia triagem no aeroporto de Congonhas contra variante indiana

Passageiros são orientados a passar pelos agentes de saúde, mas não são obrigados a aceitar responder às questões ou permitir que a temperatura seja aferida

acessibilidade:

Para evitar a entrada e disseminação da variante indiana do novo coronavírus, a Prefeitura de São Paulo começou a realizar nesta quinta-feira, 27, no aeroporto de Congonhas, uma barreira sanitária para verificar passageiros em desembarque com suspeita de Covid-19. A ação é feita em parceria com a Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Os passageiros são orientados a passar pelos agentes de saúde, mas não são obrigados a aceitar responder às questões ou permitir que a temperatura seja aferida.

A triagem dos passageiros é realizada das 7h às 23h durante toda a semana, por tempo indeterminado.

Casos suspeitos terão uma consulta no local e, depois, serão direcionados para a UBS (Unidade Básica de Saúde) Jardim Aeroporto. O transporte será feito com ambulância da rede municipal. Lá, os viajantes farão o teste RT-PCR e serão recomendados a fazerem isolamento social, enquanto o resultado não é disponibilizado.

Com o resultado em mãos, que sai em 72 horas, os funcionários da UBS irão avisar a pessoa se ela foi infectada ou não.

A Prefeitura de São Paulo informou que o município tem 30 quartos de hotel reservados para que as pessoas que tenham sintomas possam ficar isoladas.

Barreiras Sanitárias 

Desde o último sábado, 22, a Prefeitura de São Paulo e o governo do estado estão pedindo para que a Anvisa adote medidas mais restritivas para viajantes, com o intuito de conter a variante indiana.

A agência, no entanto, diz que elaborou uma manifestação técnica, mas que a implementação de medidas mais rigorosas, como barreiras sanitárias ou a exigência de testes para passageiros de voos domésticos, cabe aos ministérios da Saúde, da Justiça e Segurança Pública e da Infraestrutura.

Vídeos Relacionados