Vale tudo nas eleições?

Boulos tenta vincular operação da PF contra Bolsonaro e Valdemar a Nunes

O pré-candidato pelo Psol, Guilherme Boulos ainda chama Ricardo Nunes de 'o pior prefeito de SP' e de 'despreparado'

acessibilidade:
Ricardo Nunes e Guilherme Boulos. Foto: Reprodução/Redes Sociais
Ricardo Nunes e Guilherme Boulos. Foto: Reprodução/Redes Sociais

Em uma tentativa de polarizar nacionalmente a disputa municipal, o pré candidato do Psol, Guilherme Boulos fez várias publicações ontem (08), nas redes sociais associando o atual prefeito de São Paulo Ricardo Nunes, ao presidente do PL, Valdemar Costa Neto e o ex-presidente Jair Bolsonaro, a dupla são alvos da operação Tempus Veritatis. 

Nunes respondeu às tentativas de descredibilização orquestradas por Boulos. “Enquanto o dissimulado tenta tirar proveito de qualquer coisa, nós seguimos ocupados em cuidar da cidade: domingão tarifa zero, o maior e melhor carnaval do Brasil, sem fila para creches e combate a dengue sem descanso. Isso sim interessa a população.”

Já o candidato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, respondeu que Nunes está “desesperado”. 

“Ricardo Nunes, o pior prefeito de São Paulo, está desesperado. Se aliou a Bolsonaro, a quem chamou de ‘democrata’, e agora, depois de a PF bater na porta do padrinho, busca se esconder nos atacando. Dissimulado é quem se alia a criminosos e golpistas e tenta omitir a aliança”, disse.

E ainda acrescentou que “Nunes precisa explicar aos paulistanos porque faz tudo que Bolsonaro pede e quais suas relações com Valdemar Costa Neto, preso ontem. São Paulo não merece ficar refém do bolsonarismo”

Mesmo desejando o apoio de Bolsonaro, Nunes não se declara “bolsonarista” e até o momento não há previsão de agendas conjuntos entre os dois.  A equipe de pré-campanha de Ricardo Nunes disse que o prefeito está “muito feliz” com o apoio de Bolsonaro, assim como está feliz com o apoio de Aldo Rebelo, Paulinho da Força e Michel Temer.

Reportar Erro