Mais Lidas

Por mais 90 dias

Presidente do Senado deve anunciar amanhã prorrogação da CPI da Pandemia

Comissão investiga ações e omissões do governo Jair Bolsonaro na pandemia e suspeitas de irregularidades na aplicação de recursos federais por estados e municípios

acessibilidade:
Presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). Foto: Marcos Brandão/Senado Federal

O presidente da CPI da Pandemia, Omar Aziz (PSD-AM), afirmou nesta terça-feira,13, que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) acertou, em conversa entre os dois, para amanhã o anúncio da prorrogação dos trabalhos da comissão por mais 90 dias. Segundo Aziz, haverá nova reunião com o presidente da Casa.

“O presidente Rodrigo Pacheco ontem, ao telefone comigo, à noite, disse que amanhã prorrogará a CPI. Mas teremos uma reunião com ele, até porque temos algumas coisas para encaminhar agora no recesso que dependem da decisão do presidente Rodrigo Pacheco”, declarou Aziz.

A comissão investiga ações e omissões do governo Jair Bolsonaro na pandemia e suspeitas de irregularidades na aplicação de recursos federais por estados e municípios.

O requerimento de prorrogação dos trabalhos já foi protocolado com o mínimo necessário de assinaturas. Agora, é preciso que o presidente do Senado leia em plenário o requerimento para que ele comece a valer.

A CPI foi instalada em 27 de abri, com prazo de 90 dias. Segundo a página da comissão no site do Senado, o prazo final para os trabalhos é 7 de agosto, mas a secretaria da CPI afirma que esse prazo varia com a existência ou não do recesso parlamentar. Se houver recesso, o prazo é 7 de agosto; se não houver, 26 de julho. O recesso parlamentar vai de 18 a 31 de julho, mas apenas se o Congresso já tiver votado a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2022 – o que pode acontecer na próxima quinta-feira, 15.

 

Vídeos Relacionados