Mais Lidas

Apologia ao nazismo

Prefeito de Maceió demite secretário por sugerir suástica como ‘liberdade de expressão’

Secretário de Turismo Ricardo Santa Ritta admirou-se que apologia ao nazismo é crime federal

acessibilidade:
Ricardo Santa Ritta comandou a Secretaria de Turismo de Maceió, até questionar apologia ao nazismo. Foto: Divulgação

A Prefeitura de Maceió anunciou na manhã desta sexta-feira (18) que o prefeito João Henrique Caldas, o “JHC” (PSB), decidiu demitir o secretário de Turismo, Ricardinho Santa Ritta (PDT), que questionou ontem, no Twitter, se o uso da suástica não seria liberdade de expressão, ao se admirar que a apologia ao nazismo é crime federal no Brasil.

A reação enérgica de JHC respondeu rapidamente à repercussão nacional do comentário de Santa Ritta a respeito do fato de um jovem exibindo uma suástica nazista no braço esquerdo foi expulso de um shopping em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. “Hoje descobri que usar qualquer elemento com a ‘suástica’ é crime federal no Brasil. Pensava que a liberdade de expressão permitisse”, tuitou o secretário.

Antes de apagar sua conta do Twitter, Santa Ritta não se contentou com o comentário que parece ignorar que o holocausto existiu, trucidando seres humanos sob o símbolo da suástica, em crimes hediondos contra a humanidade. E reagiu às centenas de reações ao seu posicionamento, sugerindo que haveria exagero no “incômodo” com a sua “opinião”.

A rapidez de JHC ao repudiar, por meio de uma exoneração, a fala de seu assessor, tem simbologia importante, para pontuar que a apologia ao nazismo é crime no Brasil por razões nada questionáveis, por serem óbvias para quem tem a ética como pilar humanitário. Tal decisão supera a amizade de longa data do prefeito com Ricardinho Santa Ritta.

Reações

Integrante do PDT, o advogado Geraldo Carvalho disse que pedirá a expulsão de Ricardinho Santa Ritta do partido, ao considerar ser inaceitável um quadro político, qualquer que seja seu direcionamento ideológico, vir a público minimizar ou relativizar clara apologia o regime genocida nazista.

“É relativizar um dos maiores sofrimentos já suportados pela humanidade. É inaceitável em qualquer expressão política democrática, e faremos o que for necessário para que o Ricardo Santa Ritta seja prontamente expulso do PDT. […] Não há tolerância ao nazismo no partido de Leonel de Moura Brizola. Nazismo aqui se combate, não se passa pano”, escreveu Carvalho, nas redes sociais.

A Seccional Alagoana da Ordem dos Advogados (OAB-AL) também tratou do tema, na seguinte nota pública, que não cita o bacharel em Direito Ricardinho Santa Ritta, mas dá seu recado: “A OAB Alagoas segue atenta e atuante contra qualquer violação aos Direitos Humanos. Fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos que remetam ao nazismo é crime estabelecido no artigo 20° da Lei nº 7.716/1989, Lei do Crime Racial. Nenhum crime contra a humanidade deve ser tolerado nem confundido com liberdade de expressão”.

Veja aqui o posicionamento de Ricardinho Santa Ritta, enviado ao Diário do Poder.