Mais Lidas

operação falso samaritano

PF deflagra operação contra suspeito de fraudar auxílio emergencial

O alvo também é investigado por invadir o celular do presidente da Caixa Econômica

acessibilidade:
Governo alerta por meio de SMS pessoas que precisam devolver valores recebidos indevidamente no auxílio emergencial. Foto: Senado Federal/Flickr

A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta quarta-feira (2), a Operação Falso Samaritano contra suspeito de fraudar o auxílio emergencial. O investigado foi encontrado no município de Três Pontas, localizado no Sul de Minas Gerais. O alvo também é investigado por invadir o celular de Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal.

Desde julho, o presidente do banco federal teve seus dados acessados por invasores, tendo informações pessoais vazadas. Na ocasião, a PF abriu um inquérito para investigar a ação criminosa. No mesmo mês, Guimarães foi a público informar sobre a suspensão de milhares de contas poupança digital, utilizada para o depósito do auxílio, que estavam sendo fraudadas.

Ainda não há informações sobre mandados de busca e apreensão ou de prisão expedidos pela justiça. A investigação apura crimes de ameaça, divulgação de dados sigilosos, além de estelionato. A PF afirmou que o presidente da Caixa e seus familiares sofreram ameaças após o alerta da ocorrência de golpes no aplicativo Caixa Tem referentes aos depósitos do Governo Federal para o programa Auxílio Emergencial.

 

Reportar Erro