Derrota à vista

Pacheco se dobra novamente a Lula e adia sessão do Congresso

Negociações pela manutenção de vetos não foram favoráveis ao governo

acessibilidade:
Presidente Lula com o senador Rodrigo Pacheco (Foto: Ricardo Stuckert/PR)

Em jogada ensaiada com o Palácio do Planalto, o presidente do Congresso, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG), adiou a sessão desta quarta-feira (24) que deveria apreciar os vetos do presidente Lula.

Entre as dores de cabeça do governo federal está a negociação para mantero veto às emendas parlamentares. O governo tem se desdobrado para manter ao menos parcialmente o veto e limitar o recurso em até R$3,6 bilhões.

Líder de Lula no Congresso, Randolfe Rodrigues (sem partido-AP); líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA); e líder na Câmara, José Guimarães (PT-CE) atuam dia e noite para atenuar a derrota do governo. Ao menos a negociação para manter o veto às emendas, hoje, subiu no telhado.

Alinhadíssimo ao governo Lula, Pacheco acatou o pedido do palácio para adiar a sessão, que deveria ter início na noite desta quarta. Com o cancelamento, a expectativa é que o Congresso volte a se reunir na segunda semana de maio.

Reportar Erro