Não pedi, nem vou pedir

Ministro da Saúde nega pedido de demissão e acusa ‘indústria de boatos’

A notícia sobre o pedido de Queiroga circulou em grupos de WhatsApp da Câmara e de outros órgãos do governo

acessibilidade:
Marcelo Queiroga, ministro da Saúde - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga desmentiu a notícia de que havia pedido demissão do cargo. O esclarecimento ocorreu durante entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (02) e foi reforçado nas redes sociais do médico.

Com tom enfático, Queiroga fez duras críticas aos rumores de sua saída do governo. “Não sei ao que interessa essa indústria de boatos, de fake news, somente para tentar desestabilizar o governo”.

O médico  falou sobre o tempo que está no comando da Saúde e sobre o trabalho de vacinação que está sendo realizado em sua gestão. “Assumi o ministério há pouco mais de cinco meses, numa situação sanitária, extremamente difícil, provocada pela pandemia da Covi-19. Com apoio de todos os ministros, com as orientações  do presidente da República. Hoje empreendemos uma das campanhas de vacinação contra Covid-19 mais bem sucedidas do mundo”. E finalizou. “Não pedi demissão e nem vou pedir demissão. Estarei aqui no Ministério da Saúde até o dia que o presidente da República decidir que sou útil à nação brasileira”.

Em seu perfil do Twitter, o ministro também falou sobre o assunto. “Eu ainda não entendo pq um jornalista ouve supostas “fontes” e não procura o outro lado. O nome disso é barrigada! Já desmenti o suposto pedido de demissão aos jornalistas no Planalto. Sigo na missão de concluir a + bem-sucedida vacinação no e melhorar a saúde do nosso país”.

Reportar Erro