Prerrogativas para quem?

Prisão no domingo não é coisa normal, diz Lira sobre Brazão

Para Lira, adiamento da decisão sobre prisão de Brazão prejudica acusado

acessibilidade:
Discussão e votação de propostas. Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira. (Foto: Agência Câmara)

Diante de discursos que apontam omissão da Câmara dos Deputados na apreciação da prisão do deputado Domingos Brazão, o presidente Arthur Lira (PP-AL), rebateu as acusações,  afirmando que a Casa Baixa está cobrindo o assunto “com respeito e sensibilidade ao tema” e que o adiamento da decisão pela manutenção da prisão só prejudica o deputado acusado, uma vez que a justiça aguarda a votação da Casa Legislativa para tocar as demais etapas do caso.

“O caso não é simples. Os parlamentares não tiveram acesso ao relatório em tempo hábil para apreciação, a prisão aconteceu no domingo, o que não é uma coisa normal. E nós não podemos fugir do rito, não podemos fugir do regimento interno”, argumentou o presidente.

E completou: “Repito. O adiamento da decisão só traz prejuízo ao deputado preso”. Deputados de partidos como PT e Psol tentaram manobrar para acelerar a definição quanto a prisão de Chiquinho Brazão ao plenário, antes da conclusão na CCJ. Mas Lira não acatou o pedido. “Será cumprido o pedido de vistas e a conclusão da análise pela CCJ”, arrematou. 

Reportar Erro