Senado opositor

Portinho diz que Senado ‘vai derrubar’ avanço do governo sobre o turismo

Senadores se posicionam contra MP que acaba com incentivo para empresários do setor

acessibilidade:
Líder do PL no Senado, senador Carlos Portinho - (Foto: Agência Senado).

Enquanto a Câmara se aproxima, ainda mais, do governo Lula ao reunir 17 líderes com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, o Senado marca posição pelo afastamento do Planalto sobre as prerrogativas do Parlamento e pela defesa da desoneração para as ramificações da economia ligadas ao turismo, como as áreas de eventos e hotelaria.

Nesta terça-feira (5), parlamentares se reuniram para defender a manutenção do programa emergencial de retomada do segmento, chamado Perse. “É necessário que nós mostremos a organização, o envolvimento, o engajamento e as preocupações que advêm da medida provisória que foi editada”, frisou ao abrir sessão de debates temáticos, o senador Veneziano Vital do Rego (MDB-PB).

Os parlamentares consideram “quebra de acordo e de confiança” do governo para o com o Congresso o envio da Medida Provisória que põe fim ao incentivo fiscal para as empresas deste setor.

O carioca Calor Portinho (PL-RJ) antecipou: “se botar aqui essa MP, nós vamos derrubar, porque nós derrubamos os vetos”.  E completou: “Não há possibilidade dessa tentativa do governo vingar. Nós vamos derrubar quantas vezes forem necessárias. Esse é o maior setor que emprega no nosso país. É inacreditável que o governo que se apoiou no setor da cultura para se eleger agora venha puxar o tapete”.

 O Senador Izalci Lucas (PSDB-DF) também se posicionou. “É sempre uma narrativa. Portanto, o que nós temos que fazer agora é rejeitar essa medida provisória. Nós precisamos fazer um trabalho na Câmara para que sejam indicados os membros dessa medida [para compor comissão mista provisória sobre o tema] o mais rápido possível. A gente tem que cobrar isso, porque, nas últimas medidas provisórias, o Presidente da Câmara não tem indicado os membros, e isso tem atrasado muito o processo. E que nós aqui também possamos indicar os senadores e derrotarmos a medida, porque é um desrespeito ao Congresso”, disse o senador Izalci Lucas (PSDB-DF).

Reportar Erro