Crime e heresia

Frente evangélica repudia MTST por combarar Jesus a bandido

Frentes Parlamentares da Câmara e do Senado se manifestaram conjuntamente

acessibilidade:
O presidente da Frente Parlamentar Evangélica na Câmara, Eli Borges. (Foto: Agência Câmara)

As Frentes Parlamentares Evangélicas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, publicaram nota de repúdio contra postagem feita pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), durante a Sexta-feira Santa, usando a frase ‘bandido bom é bandido morto’ sobre a imagem de Jesus Cristo na cruz.O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST),  tem entre suas principais lideranças políticas, o deputado Guilherme Boulos (PSOL-SP), pré-candidato à prefeitura da cidade de São Paulo.

“Consideramos altamente inapropriada e ofensiva a comparação entre a figura salvífica de Cristo e qualquer contexto político ou social de criminalidade”, pontuou a nota.

Os signatários acrescentam que a “trivialização de imagens sacras pode ocasionar mágoa e indignação, contrariando os princípios de uma sociedade diversificada e respeitosa”. As Frentes pedem que o movimento invasor reconheça “a natureza sagrada desses símbolos para muitos e a remover a postagem, além de emitir um pedido de desculpas àqueles que se sentiram ofendidos” .

Outros parlamentares também repudiaram a publicação. “É inadmissível que o MTST faça uma associação tão desrespeitosa e ofensiva entre Jesus Cristo e a expressão ‘bandido bom é bandido morto’. Essa atitude demonstra uma total falta de consideração pelos valores religiosos e pela figura de Jesus, que é reverenciada por milhões de pessoas em todo o mundo. É lamentável que um movimento social recorra a esse tipo de imagem para promover suas ideias”, afirmou o deputado coronel Telhada (PP-SP).

Para a deputada Silvia Waiãpi (PL-AP). “Isso é intolerância religiosa e estão vilipendiando um símbolo, uma manifestação e um movimento cultural considerado sagrado de um povo. Daqui a pouco farão como o Hamas que matou israelenses num dia considerado sagrado por aquele povo”.

O deputado Rodolfo Nogueira (PL-MS)  se manifestou e destacou o desrespeito do MTST com as crenças religiosas. “A comparação feita pelo MTST entre Jesus Cristo e a expressão ‘bandido bom é bandido morto’ é totalmente inaceitável e desrespeitosa. É fundamental que respeitemos as crenças religiosas e a figura de Jesus, que é símbolo de amor, perdão e redenção para milhões de pessoas em todo o mundo. Essa publicação é um exemplo de desrespeito e intolerância, e precisa ser repudiada veementemente”, afirmou Nogueira.

Reportar Erro