Mais Lidas

Incluir atuais servidores

Governador do RS acha ‘muito acanhada’ reforma administrativa enviada à Câmara

Para Eduardo Leite, os efeitos da reforma administrativa devem valer para os atuais servidores

acessibilidade:
Eduardo Leite, governador do Estado do Rio Grande do Sul - Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), chamou nesta sexta-feira (5) de “muito acanhada” a reforma administrativa enviada pelo governo federal à Câmara dos Deputados, ao citar a medida como uma das maiores importantes para o desenvolvimento do País.

Para o tucano, é preciso que a reforma atinja também os privilégios auferidos pelos atuais funcionários públicos e não apenas aqueles que ainda estão por ingressar no serviço públicos. Ele citou como exemplo a reforma administrativa do seu governo, que eliminou penduricalhos e reduziu as despesas.

Eduardo Leite fez essas declarações durante entrevista ao programa Jornal Gente, da Rádio Bandeirantes, quando tratou também de questões político-partidárias, como seu apoio à candidatura derrotada de Baleia Rossi (MDB-SP) à presidência da Câmara dos Deputados.

Ele comentou declaração recente do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que disse esperar que o PSDB não esteja “em um ciclo descendente”, após a vitória ampla de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro na disputa pelo comando do Congresso. Leite garante que o partido não se encontra nesse ciclo.

O governador gaúcho foi entrevistado na Rádio Bandeirantes pelos jornalistas Thays Freitas, Pedro Campos e Cláudio Humberto.