E a briga continua

Funcionários brasileiros do X são ameaçados de prisão, acusa Musk

O dono da rede social diz que se for preciso levará os funcionários para um lugar seguro e que irá expor os dados que Moraes quer esconder

acessibilidade:
Musk x Moraes (Reprodução/Redes Sociais).

O bilionário norte-americano e dono da rede social X (ex-Twitter), Elon Musk, afirmou nesta segunda-feira (08) que funcionários da rede social no Brasil foram informados de que seriam presos. “Precisamos levar nossos funcionários no Brasil para um local seguro ou que não estejam em posição de responsabilidade, então faremos um dump (extração) completo dados”, disse na plataforma. 

O empresário deu as declarações em resposta ao deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG). No post, o congressista pede que Musk “dê mais informações”, sobre a alegação feita pelo bilionário de que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes tem o presidente Luiz Inácio Lula da Silva “na coleira” e que “colocou o dedo na balança” para eleger o petista. 

“Como integrante do Congresso brasileiro e representando milhões de pessoas, peço que nos dê mais informações. Isto será crucial para o futuro do nosso país, Elon Musk”, afirmou Nikolas.

Musk criticou novamente Moraes em uma sequência de tweets na noite desta segunda-feira (08). O bilionário disse que o ministro se tornou “o ditador do Brasil” porque colocou Lula “em uma coleira” e que Moraes “deve ser julgado por seus crimes”. 

“Como Alexandre de Moraes se tornou o ditador do Brasil? Ele tem Lula na coleira”, escreveu.  

O dono do X ainda afirmou que o ministro do STF “tirou Lula da prisão” e “colocou seu dedo na balança para eleger” o presidente. “A próxima eleição será fundamental”, disse.

Em outra publicação, Musk disse que Moraes “é o ditador (obviamente) não eleito do Brasil”. 

Reportar Erro