Chapado?

Eduardo Suplicy defende produção de maconha pelo MST

Ele diz usar produtos derivados da maconha contra Parkinson

acessibilidade:
Suplicy também afirmou que espera que, futuramente, militares do MST tenham permissão para plantar maconha.

Em entrevista a um site dedicado a canabis, o deputado estadual Eduardo Suplicy (PT-SP) defendeu a ampliação do uso à maconha medicinal no Brasil. O parlamentar, de 82 anos, também falou sobre a importância da aprovação de um projeto de lei que tramita na Câmara dos Deputados para regulamentar o cultivo da Cannabis para fins terapêuticos. 

Embora o uso medicinal e terapêutico do Cannabis seja regulado no país pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), uma queixa de muitos é que o insumo para a produção do medicamento é importado em dólar, o que encarece o produto. 

Suplicy também afirmou esperar que, futuramente, militares do MST tenham permissão para plantar maconha para ampliação do acesso em território nacional. 

Vivência 

Diagnosticado com Parkinson, o político informou, no ano passado, que utilizava um óleo com derivados da maconha para o tratamento da doença. E afirmou que o medicamento serve como terapia tradicional para aplacar sintomas como dor, insônia, ansiedade e depressão, e também para diminuir os tremores da mão. 

Ainda na entrevista, Suplicy disse que toma óleo full spectrum, que contém substâncias com efeitos terapêuticos e psicoativos e deve ser usado com acompanhamento médico. Sobre a droga em forma de cigarro, o parlamentar revelou que já fez uso na adolescência e na fase adulta. 

Reportar Erro