'Monte de gay'

Acusado de agredir ex-mulher,caçula de Lula já fez post homofóbico

A postagem voltou a circular nas redes sociais depois das acusações de agressão feitas por sua ex-mulher, a médica Natália Schincariol

acessibilidade:
O caçula do presidente Luiz Inácio Lula da Silva está com uma amarga dívida tributária com a União.

Acusado de agredir a ex-esposa, Luís Cláudio Lula da Silva, filho caçula do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, fez uma publicação homofóbica no X (antigo Twitter) quando ainda atuava como preparador físico do Corinthians. O filho do petista publicou o tuíte em 2010, durante o segundo governo do pai. 

“Olha, contaram uma piada para mim… eu não achei graça, mas vou passar: Amanhã tem Monterrey contra um monte de gay… que pecado rsrs”, disse.

A postagem voltou a circular nas redes sociais depois das acusações feitas por sua ex-mulher, a médica Natália Schincariol. Ela registrou um boletim de ocorrência no início do mês, e uma medida protetiva foi concedida pela Justiça. O empresário alega ser inocente.

Na época, o comentário teve repercussão negativa. O filho de Lula chegou a pedir desculpa na mesma rede social, afirmando que “não entendia a ira de alguns” com ele, pois ele só havia contado uma piada que ele “não entendeu”.

O empresário iniciou sua carreira como preparador físico nas categorias de base do São Paulo e passou pelo Palmeiras antes de ser contratado pelo então presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, para compor a equipe técnica de Mano Menezes em 2009.

Luís Cláudio deixou o Corinthians em julho de 2010, alegando não haver espaço no clube para se tornar treinador. Retornou em 2011, dessa vez como empresário de marketing esportivo em sua empresa, a LFT. Sua função era buscar patrocínios para o clube paulista, com salários de R$20 mil mensais. A parceria durou até 2013.

A Justiça de São Paulo ampliou a lista de medidas protetivas contra Luís Cláudio Lula da Silva. A medida ocorre depois de virem à tona vídeos que mostram Luís Cláudio ofendendo a ex-mulher, Natália Schincariol.

A nova decisão proíbe o filho de Lula de “publicar, postar, veicular, encaminhar, divulgar, comentar, por qualquer meio, conteúdo que se refira, direta ou indiretamente, à requetente”.

Luís Cláudio é acusado de violência doméstica contra a ex-mulher. Recentemente, a vítima acionou a Justiça para denunciar um descumprimento de medida protetiva do filho de Lula. 

Ele teria compartilhado um vídeo contra ela com conteúdo supostamente ofensivo. Natália chamou a ação de violência psicológica.O Ministério Público (MP) analisou o pedido e considerou que não houve descumprimento da medida, mas decidiu ampliar as restrições em favor de Natália.

Nem o presidente e nem a primeira-dama Janja, ainda não se manifestaram sobre as acusações contra o caçula de Lula.

Reportar Erro