Deltan Dallagnol

Oposição quer investigar Lula por espalhar fake news sobre Moro

O petista afirmou que o atentado planejado contra Moro era armação

acessibilidade:
Deltan Dallagnol. Foto: Pedro de Oliveira/ALEP

O deputado federal Deltan Dallagnol (PODE-PR) solicitou à Procuradoria Nacional da União de Defesa da Democracia que abra investigação para apurar fake news espalhada pelo presidente Lula. O petista afirmou que a operação feita pela Polícia Federal para desarticular o plano da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) de sequestrar e matar autoridades do Brasil era uma armação do senador Sérgio Moro (UNIÃO-PR). O parlamentar é um dos alvos dos criminosos.

Lula já havia feito uma declaração polêmica, na véspera da operação da PF, ao declarar que pretendia se vingar do ex-juiz, que rebateu a fala do presidente.

No documento enviado por Dallagnol, o deputado afirma que a fala de Lula contradiz posicionamento do próprio governo sobre preocupação em relação à disseminação de fake news, além de desmoralizar a Polícia Federal.

“A fala de Lula enfraquece a credibilidade das Instituições e da resposta do Estado contra o atentado, ampliando o risco à vida de Moro, de Lincoln e de suas famílias, que foi ameaçada pelo crime organizado. A disseminação de informações falsas tão graves sobre as Instituições e seus agentes pode causar danos irreparáveis e merece ser apurada”, declarou o parlamentar.

O discurso de Lula contradiz ações tomadas pelo próprio petista. No início do governo, Lula criou um grupo direcionado ao combate do discurso de ódio e extremismo, que teve até o influencer Felipe Neto, que tem histórico de posts ofensivos no twitter, entre os nomeados.

As falas do presidente apresentam o oposto do que foi proposto e sugerem disseminação de ódio.

 

 

Reportar Erro