'Entregou Brasil crescendo'

‘Sou bolsonarista e vou continuar sendo’, diz Tarcísio

Governador de São Paulo destacou feitos de ex-presidente Jair Bolsonaro, e não vê motivo de atenção da PF com corrente bolsonarista

acessibilidade:
Governador de São Paulo Tarcísio Gomes de Freitas debateu desafios e oportunidades para estados, no Fórum Esfera (Foto: Ciete Silverio/Esfera)

O governador de São Paulo, Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos), reafirmou, neste sábado (8), seu alinhamento político com o ex-presidente da República, Jair Bolsonaro (PL). A declaração de que o ex-ministro é e continuará sendo bolsonarista foi feita durante o Fórum Esfera, que reuniu políticos e empresários em Guarujá, no litoral paulista.

“Eu sou bolsonarista e vou continuar sendo bolsonarista. Isso significa que eu sou conservador, sou liberal e acredito em um Brasil que vai ter economia de mercado, um Brasil que vai aproveitar o seu potencial, que vai fazer a transição energética. Vamos continuar acreditando no SUS gratuito, no SUS universal. Vamos continuar acreditando na educação gratuita e de qualidade”, disse Tarcísio, no evento.

A reafirmação da aliança nascida no período em que comandou o Ministério da Infraestrutura de Bolsonaro ocorre dias depois após o governador ter demonstrado gratidão à rival de seu padrinho político, a ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Tarcísio foi diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) no governo da afilhada do presidente Lula (PT), entre setembro de 2014 e janeiro de 2015.

O governador ainda exaltou feitos de Bolsonaro e declarou não entender a “atenção” das autoridades como a Polícia Federal com a corrente política, ao ser questionado pelo jornalista William Waak sobre o cerco a bolsonaristas.

“Não vejo porque essa corrente está na atenção da Polícia Federal. Veja, o que aconteceu no período que o Bolsonaro esteve presidente: a gente teve uma pandemia, entregou um Brasil crescendo, gerando emprego, com déficit em queda. Reformas estruturantes têm sido feitas desde 2016 e essa trajetória não se encerrou de 2019 e 2022. E o que a gente acredita? Em um Brasil próspero, um Brasil pujante, democrático, que vai ser um grande exemplo na América Latina e no mundo todo. Ou seja, um país que tem muito potencial, que vai ser líder na transição energética. Um Brasil que tem, sim, uma aliança com o futuro, com a prosperidade, e a gente vai trabalhar para isso”, rebateu Tarcisio.