Catástrofe histórica

Lula, Pacheco e Lira ouvem apelos por socorro a vítimas

Eles se reuniram com o governador, que apelou por um 'Plano Marshall'

acessibilidade:
Arthur Lira, Lula e Rodrigo Pacheco sinalizam apoio ao governador Eduardo Leite para reconstruir o RS (Foto Reprodução/Canal Gov)

Os presidentes do Congresso Nacional e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), desembarcaram neste domingo (5) no Rio Grande do Sul, com o presidente Lula (PT) e sua comitiva de ministros, para avaliar medidas para ajuda humanitária e reparação da destruição causada pelos temporais que mataram 75 pessoas ao longo da última semana, até 12h de hoje. As autoridades ouviram apelos dos gestores gaúchos por ações efetivas de socorro às vítimas e reconstrução das centenas de cidades atingidas.

Além de sobrevoar as áreas atingidas o os chefes do Legislativo, Lula voltou a se reunir com o governador Eduardo Leite (PSDB), para reforçar a integração de esforços por salvamento de gaúchos que seguem ilhados. O chefe do governo gaúcho também cobrou um plano de reconstrução robusto, que chegou a comparar com um tipo de “Plano Marshall”, diante do cenário de guerra causado pela cheia histórica.

Durante a entrevista coletiva, Leite uniu-se ao prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB) para reivindicar, não apenas recursos financeiros, mas a flexibilização da burocracia, para garantir o socorro necessário diante do “pós-guerra” imposto pela catástrofe.

“Meu apelo ao presidente Lula  é que sigamos focamos no que é o lema de sua gestão, a união e a reconstrução. Agradeço a todo o apoio do governo federal e das forças nacionais de segurança pelo que tem feito ao povo gaúcho, em sintonia com as nossas bravas equipes. A população também segue incansável e mobilizada em todos nossos municípios afetados pelo desastre. Momento é de seguir salvando vidas e, logo adiante, traçar um plano de recuperação aos moldes de um verdadeiro pós-guerra”, disse o governador.

“É hora de unir forças. Estamos salvando vidas. E ato contínuo precisaremos de apoio concreto para recuperar a cidade desta tragédia”, disse o prefeito de Porto Alegre.

Lula é recebido pelo governador Eduardo Leite em enchente histórica no Rio Grande do Sul (Foto: Reprodução/Instagram @EduardoLeite_)

Autoridades unidas

Além de Lira e Pacheco, Lula levou ao Rio Grande do Sul nove ministros. Estando confirmadas as presenças de chefes das pastas da Fazenda, Fernando Haddad; da Educação, Camilo Santana; da Saúde, Nísia Trindade; da Secretaria de Comunicação, Paulo Pimenta; e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes.

Também participaram da agenda emergencial o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Bruno Dantas, e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin.

Ontem (4), o governo gaúcho avaliou que a força-tarefa supranacional, composta por mais de 3 mil servidores e uma frota de mais de 1.460 veículos, tem sido decisiva para os mais de 8 mil resgates realizados desde segunda-feira (29).

Lula esteve com o governador, na última quinta (2), quando foi cobrado a não limitar sua visita a sobrevoar áreas atingidas pelos temporais.

Veja um trecho do momento em que Lula, Leite, Lira e Pacheco sobrevoam Porto Alegre:

PEC das Catastrofes

Lira convocou para quarta-feira (8) a instalação da comissão especial para agilizar a análise da proposta de emenda à Constituição (PEC 44/23), que reserva 5% das emendas individuais ao Orçamento para enfrentar catástrofes e emergências naturais, no Brasil.

A PEC prevê que os 5% das emendas sejam destinados ao órgão federal competente, que fará o repasse emergencial necessário a socorrer estados nos momentos em que forem atingidos por desastres naturais. Ainda há a previsão de que o montante destas emendas seja revertido aos parlamentares, no quarto ano da legislatura, em caso de não ter sido destinados a tragédias.

Reportar Erro