Mais Lidas

vacinação avança

Bolsonaro negocia compra de vacina da Pfizer; 14 milhões de doses até junho

Governo também negocia a aquisição de mais 30 milhões doses do imunizante da Janssen

acessibilidade:
Somente nesta semana, Brasil deve receber 2,4 milhões de doses do imunizante Pfizer. Ruvic/Reuters

O presidente Jair Bolsonaro reuniu-se com representantes da farmacêutica americana Pfizer, na manhã desta segunda-feira (8), e fechou acordo de compra do único imunizante que já garantiu registro definitivo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Airton Soligo, assessor especial do Ministério da Saúde, participou da videoconferência junto a Bolsonaro e informou à imprensa que o Brasil terá 14 milhões de doses da vacina até junho. Apesar de o laboratório ter ofertado lote de vacinas em agosto passado, o Ministério da Saúde resistia à compra pois que a Pfizer não se responsabilizava por possíveis efeitos colaterais causados pela vacina.

O ministro Paulo Guedes também participou da reunião com a Pfizer e afirmou que “Nós estávamos já negociando há bastante tempo com a Pfizer e havia um problema de escala, nós precisamos de uma escala maior e esse foi o pleito do presidente”.

Com o acordo, o Governo Federal adicionou mais 5 milhões de doses ao contrato inicialmente discutido pela aquisição de sete milhões de doses. “O que que o presidente da Pfizer garantiu ao presidente Bolsonaro hoje? A antecipação de 5 milhões do segundo semestre para maio e junho. Ou seja, dos 9 milhões que nós tínhamos previstos, se incorporarão mais 5 milhões de doses, passando para 14 milhões”, afirmou Soligo.

 O assessor da pasta também informou que o governo negocia a compra de vacinas da Janssen para acelerar o calendário de vacinação nacional. “O mais importante dizer que não é apenas a Pfizer. Também tem 30 milhões da Janssen, que o presidente também terá no mesmo objetivo uma reunião nesse sentido”.

Vídeos Relacionados