Venda de ingresso

Ucrânia cobra ? 20 bilhões para assinar com União Europeia

População queria entrada para UE em novembro, mas governo quer grana

acessibilidade:

O premier ucraniano, Mykola Azarov, afirmou que o país está pronto para assinar o acordo de entrada para a União Europeia (UE), mas faltam alguns detalhes para a oficialização. Para Azarov, a economia da Ucrânia sofrerá fortes impactos e o país precisa de uma compensação. “A Ucrânia precisa de ? 20 bilhões de ajuda para assinar um acordo de associação com a UE e minimizar o impacto sobre a economia”, declarou. Azarov foi claro ao afirmar que o acordo seria assinado rapidamente, assim que a ?ajuda? chegasse.

A decisão foi tomada após um encontro entre o presidente da Ucrânia, Viktor Yanukovich, e a subsecretária de Estado norte-americana, Victoria Nuland. “Dissemos claramente que acreditamos que há uma saída para a Ucrânia e que ainda é possível salvar o futuro europeu de Kiev”, disse a subsecretária. Ontem (10), Yanukovich, declarou que uma delegação do governo de Kiev comandada pelo vice-primeiro-ministro do país, Serghei Arbuzov, estava a caminho de Bruxelas (Bélgica) para negociar o acordo de associação da Ucrânia à União Europeia.

Durante a madrugada, a polícia enfrentou manifestantes que se negavam a desocupar espaços públicos. O principal embate foi na Praça da Independência na capital ucraniana (Kiev). Cerca de 10 mil manifestantes ocupavam o local quando a polícia chegou. “O que aconteceu ontem a noite com os manifestantes é absolutamente inadmissível em uma sociedade democrática”, declarou Victoria Nuland.