Mais Lidas

Ainda na cadeia

TRF-1 mantém prisão preventiva do ex-deputado Eduardo Cunha

O pedido da Justiça Federal de Brasília tem base nas Operações Cui Bono e Sépsis

acessibilidade:

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) decidiu, nesta terça (18), manter a prisão preventiva do ex-deputado Eduardo Cunha, preso desde outubro do ano passado. Além dessa, Cunha é mantido em cárcere por outras três decisões judiciais: uma Justiça Federal de Curitiba, uma Justiça Federal de Natal e a última do Supremo Tribunal Federal.

O pedido da Justiça Federal em Brasilia, analisado pela 3ª Turma, foi baseada nas operações Cui Bono e Sépsis, que avaliam irregularidades na concessão de empréstimos pela Caixa Econômica com recurso do Fundo de Garantia por Tempo de Serviços (FGTS).

Os três desembargadores decidiram, por unanimidade, manter a prisão preventiva devido aos riscos de novos crimes, especialmente em lavagem de dinheiro na movimentação de contas no exterior. Mesmo em caso de decisão favorável no TRF-1, Cunha permaneceria preso.

O relator do pedido de liberdade, desembargador Nem Bello, levou em conta a acusação de 321 práticas do crime de lavagem.

Vídeos Relacionados