Mais Lidas

Executivo não falou

Termina depoimento de Kenji Otsuki à CPI da Petrobras

Munido de habeas corpus, o executivo permaneceu em silêncio

acessibilidade:

Terminou há pouco, na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, a tentativa de ouvir o depoimento de Kenji Otsuki, executivo do grupo Schahin. Ele permaneceu em silêncio, já que estava munido de um habeas corpus concedido pelo ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF).

O próximo a ser ouvido na reunião de hoje é o empresário Walter Torre Júnior. A empresa dele, a WTorre, foi proprietária do estaleiro Rio Grande, vendido para a empreiteira Engevix, também acusada de participar do cartel de empresas que atuava na Petrobras. A empresa contratou serviços de consultoria do ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci – os contratos estão sob investigação da PF.

Walter Torre ainda não chegou ao plenário 5, onde a CPI está reunida.