Economia burra

Superávit debocha das vítimas de enchentes

Secretário celebra superavit obtido com cortes de investimentos sociais

acessibilidade:

O secretário do Tesouro, Arno Augustin, parecia estar debochando ao celebrar ontem o ?superávit histórico? de R$ 28,8 bilhões em novembro, enquanto capixabas e mineiros contam seus mortos, casas destruídas, vidas despedaçadas, em tragédias que teriam sido evitadas ou minimizadas não fosse a recusa do governo, em nome do ?superávit?, de liberar recursos para obras de prevenção contra desastres naturais.

A execução orçamentária mostra que o governo Dilma liberou para o Espírito Santos, em 2013, somente 0,41% das verbas de prevenção.

Ex-colega de Dilma no governo de Olívio Dutra, de má memória, no Rio Grande do Sul, Arno Augustin é tido como ministro de fato da Fazenda.

Tecnocrata obtuso, que demoniza o lucro, Augustin não se acanha de celebrar superávit do setor público, mesmo à custa de seres humanos.