Sem regalias

STJ nega pedido de Salvatore Cacciola para sair do Brasil

acessibilidade:

O ex-banqueiro Salvatore Cacciola teve seu pedido para sair do país sem autorização judicial negado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). Cacciola tem cidadania italiana e é condenado a 13 anos de prisão por gestão fraudulenta e desvio de dinheiro público. Se sair do país, Salvatore pode não mais voltar. Condenado, ele só foi preso poque em 2008, cansado de ficar na Itália,  viajou para o Principado de Mônaco, onde foi reconhecido, preso e extraditado para o Brasil. O ex-banqueiro cumpriu pena em um presídio de segurança máxima no Complexo de Bangu, no Rio de Janeiro.

Ao impedir a saída de Cacciola, a desembargadora Marilza Maynard alega que ainda está pendente de análise pelo governo de Mônaco um pedido de ampliação da extradição devido a outros processos que o ex-banqueiro responde no Brasil. ?Tendo o paciente cidadania italiana, sua fuga para o referido país impossibilitaria qualquer tentativa de nova extradição, ficando impune todos os outros crimes supostamente cometidos?, declarou.