Petista quer anulação

STF quer Moro explicando conversas comprometedoras de Lula

Ministro Lewandowski encaminhou ofício ao juiz na quinta-feira

acessibilidade:

O juiz Sérgio Moro tem 48 horas para explicar os atos que permitiram e divulgaram as gravações de conversas comprometedoras do ex-presidente Lula com políticos, dirigentes partidários e sindicais nas investigações da Operação Lava Jato.

O ofício foi encaminhado pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, na quinta-feira (8).  Os advogados do petista protocolaram, na última terça-feira (5), uma ação pedindo a anulação da validade das gravações como prova.

Moro deve explicar os fundamentos da decisão de gravar as conversas, além da autorização da divulgação do conteúdo. Para a defesa de Lula, houve “usurpação de competência” por parte do juiz. Ele teria retirado o sigilo das gravações “de forma indevida”, já que havia conversa com autoridades com foro privilegiado. Somente o STF pode investigar essas autoridades.

O ministro Teori Zavascki, do STF, anulou, no mês passado, a validade de uma gravação entre Lula e a presidente afastada, Dilma Rousseff.