Mais Lidas

União Europeia

Primeiro-ministro italiano quer renovação na UE

acessibilidade:

Fortalecido com os resultados de seu partido, o Partido Democrático (PD), nas eleições ao Parlamento europeu, o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, pedirá reformas na União Europeia em Bruxelas. Segundo Renzi, é possível ter uma "terceira via", entre o "populismo e o conservadorismo". E, para ele, o pedido por mudanças na União Europeia veio das urnas. Uma das medidas que será defendida por Renzi, é tirar parte do investimento no Pacto de Estabilidade e investir "150 milhões de euros em cinco anos para obras públicas e política industrial.

O resultado das urnas, que surpreendeu até mesmo o primeiro-ministro, leva o PD a ser o mais importante partido de centro-esquerda da Europa no momento. Para Renzi, "é o momento de não errar o tiro. Agora é o momento de acelerar em tudo e não de festejar. Os resultados das eleições, reforça o PD, reforça parte da Itália que acredita nas propostas e não nos gritos. Se a Itália será capaz de reformar o Senado, o Trabalho e a administração pública, então será crível nos confrontos com Merkel e com a Europa".

O partido do primeiro-ministro será o que terá o maior número de representantes no Parlamento europeu, após uma votação expressiva de 40,81% dos italianos – contra 21,16% do Movimento 5 Estrelas (M5S), de Beppe Grillo, e 16,82% do Forza Italia (FI), de Silvio Berlusconi. (ANSA)

 

Reportar Erro