Mais Lidas

Conselho Europeu

Premier italiano cobra “estratégia clara” de apoio

Premier italiano quer uma União Europeia menos burocrática

acessibilidade:

Na Bélgica para uma reunião do Conselho Europeu, órgão que reúne os chefes de Estado e governo dos 28 países-membro da União Europeia, o premier da Itália, Matteo Renzi, declarou que só vai sustentar a candidatura de Jean-Claude Juncker à presidência da Comissão Europeia se ele indicar claramente sua estratégia para o bloco.

Ex-primeiro-ministro de Luxemburgo e membro do conservador Partido Popular Europeu (PPE), Juncker tem o apoio da chanceler da Alemanha, Angela Merkel, mas enfrenta forte resistência do premier do Reino Unido, David Cameron. “Daremos o nosso aval, mas apenas com um documento indicando para onde ele quer que a Europa ande. Como PSE [Partido Socialista Europeu], estamos de acordo sobre isso”, declarou Renzi.

Por ter conquistado a maior bancada do Parlamento Europeu nas eleições de maio, o PPE tem a preferência para indicar o chefe da Comissão Europeia, que é o poder executivo da UE. “Se quisermos o bem da Europa, devemos dar mais atenção ao crescimento e à ocupação. É necessária uma Europa das famílias, não uma Europa da burocracia”, acrescentou o chefe de governo italiano.

Também na Bélgica para o encontro do Conselho Europeu, que termina nesta sexta-feira (27), Cameron criticou novamente a candidatura do ex-premier de Luxemburgo e disse que a “abordagem” que os líderes do bloco estão adotando é “errada”. “Eles estão considerando alguém que terá dificuldades para ser a voz das mudanças e das reformas na Europa”, acrescentou. Além disso, o britânico reiterou que não abre mão de realizar uma votação entre os 28 países da UE para escolher o novo presidente da Comissão Europeia.

“David Cameron pediu uma votação sobre Juncker. Do meu ponto de vista, isso não será um drama”, retrucou Merkel. (ANSA)

Reportar Erro