Mais Lidas

Manual de Guerra

Polícia vai investigar ligação entre secretário do GDF e invasores do Torre Palace

Manual autografado foi revelado ontem pelo Diário do Poder

acessibilidade:

A Delegacia de Combate ao Crime Organizado (Deco) da Polícia Civil do Distrito Federal vai investigar a apreensão do livro "Estratégia e tática da luta revolucionária", do subsecretário de Movimentos Sociais e Participação Popular da Casa Civil, Acilino Ribeiro, que foi encontrado após a desocupação do hotel Torre Palace em um dos andares do prédio. O 'manual', revelado ontem pelo Diário do Poder, estava autografado e com dedicatória à Ylka Carvalho, mulher do líder do Movimento de Resistência Popular (MRP), Edson Francisco da Silva.

Tanto Ilka quanto Edson já foram presos pela Deco, na Operação Varandas, em dezembro do ano passado, por extorquirem os manifestantes do MRP. De acordo com a investigação, Edson exigia que os participantes do MRP repassassem a ele um percentual dos R$ 600 que eram pagos às famílias, pelo governo do Distrito Federal, a título de auxílio aluguel.

Na operação, a polícia também aprendeu armas de fogo, munição, R$ 26 mil e um automóvel Toyota Corola 2015. A Deco acredita que Edson é o dono do automóvel, pois as prestações do carro venciam logo após o pagamento do auxílio aluguel às famílias. O casal morava em um apartamento de alto padrão em Taguatinga Sul.

Agora, a delegacia que combate o crime organizado no DF quer saber qual a ligação do subsecretário do GDF com o grupo que invadiu o Torre Palace há nove meses e resistiu durante cinco dias na desocupação. Foram gastos cerca de R$ 5 milhões na operação de retirada dos invasores.

O livro mostra estratégias de guerrilha durante a vida de Ribeiro, um dos principais líderes da esquerda brasileira. Com o material, um pouco sujo, porém intacto, os invasores teriam aprendido como resistir e desobedecer ordens de desocupar o prédio e combater as autoridades. Até agosto do ano passado, Ribeiro, que também é irmão do deputado distrital Raimundo Ribeiro, trabalhava no Palácio do Buriti ao lado de Rodrigo Rollemberg.

A polícia encontrou o caderno em um dos andares em que os invasores ocupavam conhecido como "QG do MRP", por se tratar do local onde eram tomadas as decisões. Ele estava bem guardado e parece que foi um presente recente. "Só tem moral para construir o futuro quem teve coragem de lutar no passado", diz uma das frases na capa.

O MRP foi fundado por Edson no ano passado, depois que ele foi expulso do MTST, o Movimento do Trabalhadores Sem Teto, do qual também foi fundador, nos anos 90, em São Paulo.