Mais Lidas

Copa do Mundo

Polícia encontra elo entre máfia do ingresso e Blatter

Polícia liga sobrinho de Blatter a executivo cambista preso no Rio

acessibilidade:

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu hoje (7) Raymond Whelan, CEO da Match, apontado como chefe da máfia  que desviava e comercializava ingressos da Copa do Mundo. A polícia cumpriu mandado de busca e apreensão no quarto de Whelan, no Copacabana Palace, e apreendeu cerca de cem ingressos para o Mundial.

A empresa comandada por Whelan é a única responsável por venda de camarotes e pacotes corporativos. Além disso, detém exclusividade em aspectos como credenciamento de hotéis para competições. As ligações com a Fifa são mais estreitas, uma das acionistas da Match é a Infront Sports & Media, presidida por Phillip Blatter, sobrinho do presidente da Fifa, Joseph Blatter. Além disso, Whelan sempre aparece em entrevistas coletivas como porta-voz da Fifa em entrevistas coletivas sobre venda de ingressos corporativos e camarotes para o campeonato.

Na semana passada, a polícia havia informado que as investigações apontavam que o executivo tinha acesso ao quartel-general da entidade instalado no Copacabana Palace. Ainda de acordo com a polícia, Whelan usava um cartão de estacionamento da Fifa para ter acesso a estádios e áreas reservadas e teria contatos dentro da entidade que lhe permitiam obter ingressos para serem negociados.

O executivo saiu pela porta dos fundos do hotel e foi levado para a 18ª DP