Mais Lidas

Presidenta da Petrobras

Poderosa: assim é definida Graça Foster por revista norte-americana

"Mulher mais poderosa do mundo fora dos Estados Unidos", lista Fortune

acessibilidade:

Graça FosterA revista norte-americana Fortune elegeu a presidenta da Petrobras, Graça Foster, como a “mulher mais poderosa do mundo fora dos Estados Unidos”.  A revista elaborou dois processos de classificação, um com executivas norte-americanas e outro com internacionais. A classificação considerou quatro critérios:  a importância e o tamanho do negócio liderado pela executiva na economia global, o sucesso e a condução dos negócios, a trajetória de carreira da executiva e sua influência social e cultural.

Graça Foster foi indicada pela revista como a “mais poderosa do ranking global”, pelo o segundo ano consecutivo, entre 50 candidatas de diversos países e setores, como a Inglaterra, Austrália, Suécia, Turquia.

Ainda neste ano, Foster foi eleita a “melhor executiva do setor de petróleo, gás e petroquímica na América Latina” pela Revista Institucional Investor, a “mulher mais poderosa no setor de negócios do Brasil” e “uma das 20 mulheres mais poderosas do mundo pela Revista Forbes”, e “uma das 500 pessoas mais poderosas do mundo”, segundo a revista Foreign Policy.

A revista Fortune também citou a Petrobras como uma das maiores empresas do mundo. Neste ano, a empresa ficou em 25º lugar, com receitas de US$ 144 bilhões. A estatal brasileira planeja investir US$ 236 bilhões até 2017.

A partir de agora, a Petrobras será operadora de todos os campos do pré-sal licitados com pelo menos 30% de participação no bloco, segundo a legislação brasileira. Está marcado para o próximo dia 21, a primeira licitação do pré-sal sob o contrato de partilha. A ação vai permitir a exploração e produção na área de Libra, na Bacia de Santos, que tem reservas recuperáveis de petróleo entre 8 e 12 bilhões de barris.

Com o pré-sal e também com a ajuda de outros campos de petróleo, a Petrobras espera dobrar a produção de óleo até 2020, da média de 2 milhões de barris por dia, para 4,2 milhões.

Com informações da Agência Brasil.

Vídeos Relacionados